CEO da Binance diz que investidores institucionais ainda não entraram no mercado de criptomoedas

Changpeng Zhao (CZ), CEO de uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo - a Binance - afirmou em entrevista à Bloomberg que o entusiasmo renovado no setor de varejo foi responsável pelo impulsionamento mais recente dos preços do Bitcoin.

A entrada de investidores institucionais no mercado cripto é algo bastante aguardado por parte dos entusiastas do assunto, que acreditam que isso pode causar uma nova onda de alta nas cotações dos ativos digitais. 

Enquanto esperam, os investidores de varejo começaram a desempenhar um papel crucial na elevação dos preços de criptomoedas. Pelo menos é o que acredita o executivo da companhia chinesa. CZ afirmou: 

“Nós não vimos instituições crescendo mais rápido. O que vimos é um crescimento nos dois mercados. O número de instituições que entraram neste setor ainda não aumentou muito em 2019."

Enquanto o BTC permaneceu em um período de queda durante o ano passado, neste ano o ativo digital voltou a se recuperar. O preço do Bitcoin subiu mais de 200% no acumulado do ano, e os mercados ainda não demonstram sinais de queda.

Para a Binance, as mudanças são evidentes no aumento dos volumes de negociação. Cerca de 60% do volume de negociação da exchange vêm de investidores de varejo, um número que não mudou desde o ano passado. No entanto, o número total de investidores institucionais e individuais aumentou.

Curiosamente, a taxa de negociação de investidores institucionais e de varejo não mudou mesmo depois que empresas como JP Morgan Chase e Facebook anunciaram sua entrada nos mercados de criptomoedas. 

O banco JP Morgan, um peso-pesado de Wall Street, está trabalhando em um projeto interno de blockchain com uma moeda digital própria, enquanto o Facebook pretende lançar no ano que vem a criptomoeda Libra para bilhões de usuários em todo o mundo.

O crescimento nos volumes de negociação na Binance pode ser atribuído à introdução da negociação em margem na exchange. Conforme reportado pelo Cointelegraph, a empresa introduziu esse recurso para os investidores na semana passada, permitindo-lhes alavancar em até 3x seus depósitos para negociar alguns ativos digitais. 

Mais de 10.000 traders se inscreveram para o serviço em seu primeiro dia e emprestaram US$ 15 milhões para financiar suas atividades de trading de criptomoedas.