Bielorrússia: "Algumas plataformas de trocas de criptomoedas terão que entregar os dados do cliente", diz relatório.

Um decreto relacionado a criptomoeda na Bielorrússia será atualizado para exigir que certas plataformas de câmbio digital forneçam dados de clientes às autoridades, segundo relatórios locais da Forklog hoje, 1º de maio.

O Decreto da Bielorrússia sobre o Desenvolvimento da Economia Digital está sendo revisado para incluir um requisito para que as casas de câmbio baseadas no "High-Tech Park (HTP)" - Parque de Alta Tecnologia- do país forneçam dados de identificação de seus clientes.

Segundo fontes da RIA Novosti, citadas pela Forklog, para abrir uma tplataforma de troca no HTP, uma empresa deve fornecer informações sobre sua estrutura de gerenciamento, nomes de clientes e registros de comunicações. Os dados serão armazenados por pelo menos cinco anos e, em alguns casos, os requisitos de KYC serão aplicados a novos clientes, os relatórios de publicação.

De acordo com a fonte da RIA Novosti:

“Os beneficiários devem atender aos requisitos de reputação: nenhum registro criminal, nenhum processo de falência contra uma pessoa ou evidência de falência. Pelo menos $5 milhões em fundos disponíveis devem ser mostrados em suas contas com a fonte do dinheiro confirmada ”.

A Forklog observa que as plataformas de trocas de criptomoedas também devem empregar um gerente de risco, um especialista em conformidade regulatória e um diretor técnico, bem como adotar os atuais padrões financeiros.

A Forklog informou que não está claro quando essas revisões serão implementadas.

O HTP, parque tecnológico semelhante ao “Vale do Silício” da Bielorrússia, oferece incentivos fiscais para as empresas participantes até 1 de janeiro de 2023, conforme a assinatura do Decreto de Economia Digital em 23 de março. Depois que o decreto foi assinado, o número de residentes do HTP saltou para 88 - um aumento de 25%. No entanto, um problema atual com a operação de uma plataforma de troca de criptomoeda na Bielorrússia é que os bancos bielorrussos ainda não têm a infraestrutura necessária para se envolver em transações de cripto, como relatado pela CT no mês passado.

No final de março, a Bielorrússia também introduziu oficialmente critérios de contabilidade de criptomoeda . Este anúncio está de acordo com o presidente bielorrusso Alexander Lukashenko, que assinou o decreto sobre o Desenvolvimento da Economia Digital em dezembro passado, que apoia o desenvolvimento de Blockchain e o desenvolvimento de criptomoedas.