‘Banktechs’ são grande tendência para serviços financeiros do futuro próximo, afirma especialista

As Banktechs, ecossistemas de propriedade privada baseados em blockchain, são uma grande tendência para os serviços financeiros nos próximos anos. A afirmação foi feita pelo CEO da HubChain Technologies, Rodrigo Pimenta, em artigo publicado nesta quarta-feira, 06 de março, no jornal “O Estado de S.Paulo”.

Segundo a publicação, as novas oportunidades de receitas oriundas da transformação de custos nas operações bancárias têm levado startups e empresas de médio ou grande porte a buscarem o seu próprio DigitalBank através de blockchains privadas, que proporcionam  “acesso a um nível diferenciado de excelência em compliance e governança para onboarding/KYC.”

O artigo menciona ainda que em um futuro próximo surgirão segmentos personalizados para os clientes das banktechs, como SoccerBank, para times de futebol, e AgroBank, para cooperativas agropecuárias, que poderão desenvolver moedas internas, tokens e smart contracts.

De acordo com o texto, a criação de novas regras de governança e compliance será um desafio para os órgãos de regulação brasileiros (BACEN, COAF, CVM) dada a complexidade do sistema financeiro nacional, considerado um dos mais seguros e eficientes do mundo.

Conforme publicado pelo Cointelegraph, no fim de fevereiro o novo presidente do Banco Central do Brasil afirmou em sabatina no Senado que tem se dedicado ao desenho do sistema financeiro do futuro e que espera preparar o Bacen para esse novo mercado, em que “as tecnologias avançam de forma exponencial, gerando transformações mais aceleradas.”