Reportagem diz que Banco Central do Bahrein lança sandbox para empresas blockchain

O banco central do Bahrein está lançando uma sandbox regulamentar para permitir que empresas de blockchaincripto operem no país, dependendo de regulamentações formalizadas. A notícia foi dada pela Bloomberg em 20 de fevereiro.

Conforme relatado anteriormente, em dezembro de 2018, o banco central emitiu propostas preliminares para regulamentar e licenciar potencialmente serviços de ativos cripto. Com o quadro prospectivo atualmente aberto para consulta, a nova sandbox permitirá que as empresas do setor trabalhem por nove meses.

Dalal Buhejji, gerente de negócios do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Bahrein, disse à Bloomberg que a iniciativa permitirá que as empresas "testem sua solução em um número limitado de usuários, com um número limitado de transações". Buhejji disse que a iniciativa visa acelerar a entrada de novas empresas no mercado.

Entre as 28 empresas aprovadas até agora para a sandbox, a Bloomberg destaca a SprinkleXchange - uma plataforma de oferta pública inicial baseada em blockchain, dirigida pela Sprinkle Group SA, que tem sede em Nova York.

Como a Bloomberg observa, a tentativa de atrair talentos em blockchain para o país acontece quando a economia do Bahrein se esforça para compensar o endividamento crescente após uma queda nos preços do petróleo de 2014. No ano passado, os aliados do país prometeram 10 bilhões de dólares em ajuda econômica - o menor dos seis membros do Conselho de Cooperação do Golfo, rico em petróleo.

Como relatado pela Cointelegraph, o CEO do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Bahrein endossou positivamente a blockchain como uma “grande oportunidade” para o país em outubro de 2017. Em novembro de 2018, o Instituto de Bancos e Finanças do país lançou a Blockchain Academy, que oferece cursos de desenvolvimento de blockchain. implementação e estratégia.