Partido de oposição da Austrália promete US$ 2,1 milhões para academia blockchain caso vença eleição em maio

O principal partido de oposição da Austrália disse que injetaria 3 milhões de dólares australianos (US$ 2,1 milhões) na tecnologia blockchain, caso venecesse as eleições federais do mês que vem, informou a revista de notícias de tecnologia ZDNet em 1º de maio.

Sob planos previamente delineados como parte de suas promessas eleitorais, o Partido Trabalhista Australiano disse que enviaria os fundos para montar uma Academia Blockchain dedicada na cidade de Perth.

"O governo liberal não conseguiu lidar com a escassez de habilidades tecnológicas que estão atrasando as empresas australianas", disse Ed Husic, possível ministro para a Economia Digital. Ele adiciona:

"Os trabalhistas querem resolver isso, investindo em australianos para que eles desenvolvam habilidades profissionais que estão em alta demanda agora e no futuro."

O clima atual sobre a blockchain entre o governo da Austrália é misto. Enquanto o mês passado viu o anúncio de um aumento de financiamento de US$ 100.000 para o setor emergente, nem todo mundo parece convencido de seu valor como meta de investimento.

"Para cada uso da blockchain que você consideraria hoje, há uma tecnologia melhor - bancos de dados alternativos, conexões seguras, engajamento padronizado de API", disse Peter Alexander, chefe da Agência de Transformação Digital (DTA, na sigla em inglês), em outubro do ano passado.

Se os trabalhistas cegarem ao poder, a DTA estaria sob sua jurisdição, observa a ZDNet.

Como o Cointelegraph relatou, as autoridades australianas também continuam a tomar uma posição rígida sobre a própria criptomoeda, anunciando uma política de coleta de dados das exchanges domésticas para ir atrás de operadores individuais com obrigações fiscais pendentes.

"Queremos ajudar os contribuintes a acertar e garantir que estão pagando a quantia correta de impostos", comentou Will Day, vice-comissário do Australian Tax Office, nesta semana.