Atlas Quantum diz que está investigando suposto vazamento de dados de clientes

A Atlas Quantum, plataforma que afirma realizar arbitragem de Bitcoin, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que está investigando o suposto vazamento de dados que teria revelado informações pessoais de grande parte do clientes da empresa, revelou a Atlas em um e-mail ao Cointelegraph em 20 de novembro.

De acordo com a empresa, caso o vazamento seja confirmado, a Atlas irá comunicar às autoridades para que seja aberta uma investigação sobre o caso.

“O Atlas Quantum está investigando internamente o eventual vazamento de dados da sua plataforma e comunicará, assim que confirmado, o episódio às autoridades competentes. A empresa adotará todas as medidas necessárias para proteger a privacidade de seus clientes e colaboradores.”

Este seria o terceiro vazamento de dados de clientes da Atlas Quantum. O primeiro ocorrida em 2018, revelou informações pessoais e o saldo, em Bitcoin, de diversos usuários que, após o vazamento, relataram terem sofrido com ameaças e extorsões. O segundo vazamento teria sido publicado em 19 de novembro, mas seria de dados antigos da empresa.

Já o vazamento 'novo', que vem sendo investigado pela Atlas, seria o maior de todos por revelar, além de nome e saldo de clientes, informações de KYC, e-mail e diversos outros dados que podem expor usuários e clientes da empresa. O arquivo original com o suposto vazamento foi publicado no Filebin mas, no momento da escrita, não está mais disponível.

Como noticiou o Cointelegraph o suposto vazamento, se confirmado, é mais um episódio na crise que a Atlas Quantum vem enfrentando desde que teve um 'stop order' emitido pela Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) que proibiu a empresa de oferecer investimentos coletivos por meio de sua plataforma o que ocasionou uma 'corrida' para retirar os valores custodiados na empresa.

Para sanar a crise a Atlas vem oferecendo duas modalidades de saques, uma delas, chamada "saque em reais", que busca 'vender' os bitcoins dos usuários com um deságio de até 80%. Já a outra, chamada de 'recompra de bitcoins' consiste, segundo a empresa, na Atlas comprar os bitcoins custodiados dos usuários pelo valor de mercado determinado pelo BitValor

Confira mais notícias