Apesar de crescimento de blockchain, analista diz que Bitcoin vai liderar indústria cripto em 2020

Em 2018, os membros da indústria de criptomoedas escutaram muito a expressão "blockchain, não Bitcoin", mas parece que em 2020 o jargão vai se inverter. Meltem Demirors, CIO da CoinShares, afirmou que "o blockchain está morto" durante a conferência Invest New York.

A adoção corporativa de blockchains se concretizou em 2019 com a Hyperledger e o consórcio R3. O segundo representa uma união de mais de 300 empresas para desenvolver uma nova tecnologia open source de blockchain chamada Corda.

Diversas plataformas e projetos que receberam financiamento para construir blockchains corporativos lançaram seu produto em 2019. Apesar disso, o financiamento para startups de blockchain secou à medida que os investidores começaram a procurar novas oportunidades dentro da rede Bitcoin e da nova tecnologia de tokenização. 

O financiamento para startups de blockchain caiu quase 60%, conforme estimativas da empresa CB Insights. Parece que os desafios que as startups de blockchain enfrentaram em 2017 e 2018 para levantar fundos só foram ampliados em 2019.

Outro setor que está atraindo a atenção de investidores é a tokenização de ativos tradicionais. Através desta nova técnica, ativos como ações, imóveis e obras de arte podem ser transformados em tokens.

O CEO da empresa PrefLogic, Todd Wier, falou ao Cointelegraph Brasil sobre as vantagens desta nova tecnologia:

"A tokenização oferece uma oportunidade para uma participação global sem fronteiras, maior eficiência, economia de custos e maior potencial e alcance de liquidez, e não devemos esquecer que as negociações se estabelecem em tempo real."

Este crescimento de empresas que focam seu desenvolvimento exclusivamente em Bitcoin ou na tokenização de ativos tradicionais pode ser um dos motivos da queda de popularidade da tecnologia blockchain.

Meltem Demirors acredita que, depois de bilhões de dólares investidos na tecnologia blockchain, as empresas desse novo mercado ainda não conseguiram demonstrar uma forma escalável de gerar receitas e aumentar o ganho de seu valor patrimonial.

Apesar da declaração de Demirors de que "o blockchain está morto", muitas empresas ainda estão investindo na adoção da tecnologia em suas atividades. Alguns processos, como o gerenciamento de cadeias de suprimentos, podem realmente ver um enorme benefício com a implementação da tecnologia blockchain. 

Como mostrou o Cointelegraph, a Volvo está utilizando a tecnologia para rastrear a bateria de carros elétricos.