Conflitos internos na R3 afetam a plataforma Corda, afirmam fontes

O desenvolvimento da plataforma blockchain empresarial Corda, do R3, está sendo atormentado por desavenças fundamentais sobre sua visão central, causando frustração e atraso.

A afirmação foi feita em uma reportagem do FT Alphaville em 22 de agosto, citando várias fontes internas.

“Maximalistas do Corda” versus proponentes da interoperabilidade

Fontes próximas ao R3 alegam que há um abismo entre os engenheiros do Corda e sua gerência sênior em relação ao design e desenvolvimento do produto. Os engenheiros supostamente perderam a fé na própria tecnologia, considerando que ela está funcionando mal e ressaltando que ela não tem escalabilidade.

Eles também apontaram para as contas mensais supostamente de 5 dígitos que o R3 está retirando dos pagamentos por serviços em nuvem, o que lançou uma sombra sobre a viabilidade da plataforma a longo prazo.

Outras fontes falaram de tensões em nível da mão de obra, acusando os engenheiros do R3 de serem suscetíveis a um “incômodo de três anos” que eles acreditam que afeta o setor de blockchain da empresa como um todo.

Fontes falaram de impossibilidade de resolução em relação à identidade do R3 - que está dividido entre lançar-se como uma empresa de software financeiro para um consórcio de tecnologia mais abrangente.

No que diz respeito ao próprio Corda, eles afirmam que há falta de ambição e clareza sobre exatamente que tipo de blockchain ele pretende ser - e se ele permanecerá ou não comprometido com a tecnologia de ledger distribuído, também conhecida como DLT.

Essa divisão se tornou tribal, alegam eles, com uma divisão entre os chamados maximalistas do Corda e aqueles abertos à busca da interoperabilidade.

O resultado é que muitos supostamente temem que a plataforma não ofereça aos diversos negócios os ganhos de eficiência que promete.

“Poderoso mas não muito útil”

Entre os engenheiros do R3, fontes anônimas disseram que o consórcio está tentando comercializar software ainda mal concebido e subdesenvolvido; eles acrescentaram que o R3 está lutando para administrar sua crescente base de clientes.

O FT Alphaville foi informado por outros engenheiros da empresa de que o principal produto “ainda se parece com um motor sem um carro - poderoso, mas não muito útil”.

Notavelmente, alguns alegaram que a empresa teria enfrentado uma crise de caixa se não tivesse chegado a um acordo em 2018 com a rival Ripple sobre uma disputa legal envolvendo a violação de um contrato de opção que teria permitido ao R3 comprar XRP a um preço com desconto.

No início deste mês, o R3 anunciou planos para abrir um segundo escritório europeu em Dublin em 2020, apenas algumas semanas depois de dobrar o tamanho de seu hub em Londres como parte de um plano agressivo de expansão.