Empresário americano faz lançamento do primeiro 'Cripto Café' da Flórida

Um empresário dos Estados Unidos introduziu o primeiro Smart Crypto Café em West Palm Beach, na Flórida. O café de criptomoedas promete ser um hot spot para  “pessoas de todas as idades” e “todas as classes sociais” que se interessam pelo universo cripto.

Segundo o anúncio do lançamento, Nelson Winter, co-proprietário da organização, está animado com as perspectivas de trazer algo completamente novo para os clientes.

Winter diz que o objetivo não é apenas oferecer a compra de xícaras de café e doces com criptomoedas. Ele diz que quer educar os clientes sobre as vantagens das criptomoedas e está determinado a se empenhar para que seus clientes aprendam o máximo possível. Winter mede que aproximadamente 90% dos clientes não têm conhecimento ou compreensão do Bitcoin.

Nelson também afirma:

“[Estamos] ajudando a avançar para a adoção da criptomoeda como um conceito mais comum para as pessoas em suas interações do dia a dia.”

Uma promissora alternativa às oscilações de preço foi a criação de um sistema de conversão instantânea de BTC para modeas locais pela empresa Opennode, que através de um software de código open source, permite a estabelecimentos aceitar pagamento em Bitcoin - inclusive via Lightning Network - e convertê-lo em moedas fiduciárias com uma taxa de 1% por transação e 2% para saque - bem menos que a média praticada por tradicionais meios de pagamento como cartão de credito e débito.

Além disso, o café é construído para se parecer com o interior de um computador. Como Nelson afirma:

“Os zeros e uns que estão flutuando são como estar dentro de um computador, porque os zeros são a linguagem dos computadores ... Nós vemos nossos clientes como quem quer uma xícara de café fantástica. O próprio Bitcoin está no meio entre finanças e tecnologia, e é o casamento desses dois universos. Então, o que queremos fazer é atrair os dois lados dessa equação. ”

Conforme reportado no começo deste mês, a gigante Starbucks vai implementar o Azure Blockchain Service, da gigante da tecnologia Microsoft, para rastrear a produção de café.