Blockchain da Aeternity será usada para rastrear maconha no Uruguai

A Aeternity, blockchain focada em aplicativo descentralizado (DApp), será usada para rastrear a cadeia de suprimentos da Uruguay Can, produtora de cannabis para uso médico e recreativo com sede em Montevidéu.

A Aeternity anunciou em um comunicado à imprensa publicado em 25 de setembro que está criando uma plataforma de gerenciamento da cadeia de suprimentos para o parceiro que combina a Internet das Coisas e DApps. O CEO da Aeternity Americas, Pablo Coirolo, explicou:

“Queremos ser os primeiros a oferecer uma solução em nível de negócios em parceria com os principais fornecedores de tecnologia e produtores, processadores e distribuidores de maconha. [...] a tecnologia da Aernityity é ideal para rastrear todo o processo de produção de cannabis, da semente ao crescimento total da planta, em toda a cadeia de suprimentos, o que garante a segurança do consumidor e cumpre as normas”.

Um país progressista

O Uruguai se tornou o primeiro país do mundo a legalizar completamente a produção e venda de maconha em dezembro de 2013.

A primeira fase da implementação do sistema de gerenciamento da cadeia de suprimentos ocorrerá em outubro e deve ser concluída em janeiro de 2020. A implementação completa está planejada para a metade de 2021.

O CEO da Uruguay Can, Eduardo Blasina, comentou sobre o desdobramento:

“Temos orgulho de ser a primeira empresa do Uruguai que pode garantir a qualidade de nossos produtos de forma transparente e verificável. [...] A capacidade de rastrear a fonte e a maneira como a cannabis é produzida é benéfica para a indústria de cannabis e farmacêutica, bem como para seus consumidores e usuários finais, que devem se sentir mais seguros sobre o produto que estão consumindo.”

Como reportou o Cointelegraph no início deste mês, também a TruTrace Technologies Inc., startup de rastreamento blockchain, fez uma parceria com a Deloitte, empresa de auditoria do "Big Four", para rastrear maconha usando a tecnologia blockchain.