Grupos de advogados convocam o Congresso para impedir o desenvolvimento do Libra até as audiências de julho

Mais de 30 grupos de defesa apareceram como signatários em um pedido para que o Congresso e os reguladores implementem uma moratória oficial sobre o desenvolvimento de Libra , conforme carta publicada em 2 de julho.

A carta também foi endereçada ao Facebook, ao próprio Mark Zuckerberg, e pediu que a gigante das mídias sociais espere até que o Congresso e os órgãos reguladores tenham examinado detalhadamente as proposiçõs da rede social a respeito de seu projeto de stablecoin

A carta inclui uma série de perguntas que os signatários dizem precisar de respostas antes que o Libra possa prosseguir, incluindo o seguinte:

“O plano para Libra faz promessas explícitas e implícitas aos consumidores - como a alegação de que o valor permanecerá estável - mas o que impedirá a Associação Libra de mudar a política para, por exemplo, degradar o valor de Libra ou impor uma microtax em cada transação de Libra?

As audiências do Congresso no Facebook sobre Libra estão agendadas para 16 de julho e 17 de julho. 

A presidente Maxine Waters, que anunciou a audiência de Libra em 17 de julho pelo Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Estados Unidos, pediu uma moratória no desenvolvimento do Libra desde 18 de junho, dizendo: 

"Devido ao passado conturbado da empresa, estou solicitando que o Facebook concorde com uma moratória sobre qualquer movimento para o desenvolvimento de uma criptomoeda até que o Congresso e os reguladores tenham a oportunidade de examinar essas questões e tomar providências".

Como eportado anteriormente pelo Cointelegraph, O CEO da Polychain Capital, Olaf Carlson-Wee, comentou os problemas do Facebook com o policiamento de conteúdo na conferência Consensus 2019 em maio. Para evitar qualquer problema nesta área, Carlson-Wee recomendou que a gigante da mídia social renunciasse ao controle do blockchain que hospeda sua criptomoeda dizendo:

Eu acho que, considerando todos os problemas que o Facebook teve com o policiamento de sua plataforma e coisas assim, eu acho que o movimento estratégico para o Facebook seria realmente construir infraestrutura pública. [...] As pessoas que fizeram a internet não são responsáveis ​​por tudo que é dito na internet.