CEO da Abra: SEC nega ETFs Bitcoin porque os candidatos não se encaixam no arquétipo da indústria

A razão pela qual a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA negou os fundos negociados em bolsa (ETFs) é porque a indústria cripto não se encaixa no arquétipo do candidato, de acordo com o CEO da startup de pagamento cripto Abra, reportou a CNBC em 4 de setembro.

Falando em uma entrevista ao programa “The Coin Rush”, da CNBC, Bill Barhydt sugeriu que a SEC rejeitou os pedidos de ETF cripto porque “as pessoas que estão fazendo as solicitações não se encaixam no que a SEC está acostumada a aprovar”.

Barhydt disse que, para receber a aprovação de um ETF, deveria haver um candidato que “olha, sente e cheira” da maneira que a SEC espera que ele faça. Ele observou ainda que uma organização financeira confiável tem melhores chances de obter aprovação do que uma empresa iniciante ou relativamente desconhecida. Barhydt previu que a SEC finalmente aprovará um ETF Bitcoin (BTC) no ano que vem:

"Isso vai acontecer no ano que vem, eu realmente apostaria nisso. Há muita demanda por isso."

As declarações de Barhydt vêm na sequência de algumas rejeições amplamente divulgadas de solicitações de ETFs Bitcoin. Em julho, a SEC negou um recurso para a aplicação de um fundo negociado em bolsa Bitcoin pelos irmãos Tyler e Cameron Winklevoss. Em 7 de agosto, o regulador adiou sua decisão de listar e negociar um ETF BTC da empresa de investimentos VanEck e da empresa de serviços financeiros SolidX até 30 de setembro.

No mês passado, o CEO da Pantera Capital, Dan Morehead, sugeriu que um ETF BTC levaria “muito tempo”, dizendo que a adoção da cripto ainda estava em seus estágios iniciais. Morehead observou que o ativo mais recente que obteve aprovação da SEC para a certificação de ETF foi o cobre, um metal que “está na Terra há 10.000 anos”.

O Bitcoin está sendo negociado a US $ 7.377 no momento do texto, mais de 1% no dia, de acordo com o Índice de Preço Bitcoin da Cointelegraph.