44% das organizações de saúde europeias nunca ouviram falar de blockchain, diz pesquisa da IDC

Apenas um pequeno número de empresas de saúde na Europa têm conhecimento sobre os benefícios de aplicações de blockchain, de acordo com um relatório da empresa de pesquisa de mercado americana International Data Corporation (IDC) publicado em 6 de junho.

Cerca de 44% das empresas de saúde europeias nunca ouviu falar de tecnologia de contabilidade distribuída (DLT), enquanto apenas 12% dos mesmos se relacionam com a tecnologia de alguma forma, segundo a agência de notícias de blockchain Ledger Insights, citando a pesquisa da IDC chamada “IDC Survey Spotlight.”

Apenas 1% dos 12% possui alguma iniciativa blockchain em andamento, enquanto 1% faz parte de projetos de DLT, segundo a matéria.

Blockchain Adoption by European Healthcare Organizations: IDC Survey

Fonte: Ledger Insights

A pesquisa é baseada em 290 empresas de saúde da Europa, e contém dados da Pesquisa do Mercado Vertical Europeu da IDC em 2018 e 2019, segundo a IDC.

Conforme diz a pesquisa, existem três principais casos de uso de tecnologia blockchain na indústria de saúde europeia, incluindo acordos de transação, gestão de identidades e gestão de registros compartilhados. O iso de caso de identidade tem o maior número de projetos em andamento, 2%, com planos de expansão da adoção para 6% nos próximos 12 meses.

Ontem a empresa de pesquisas Data Foundation e a empresa de TI Booz Allen Hamilton lançaram um relatório examinando um relatório que examina a viabilidade da implementação de blockchain por várias indústrias, a fim de auxiliar o governo federal dos Estados Unidos na decisão sobre quais áreas a tecnologia devem ser abordadas. O relatório menciona uma série de projetos que se apoiam em blockchain, desenvolvidos por diversas agências, incluindo o Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

Na semana passada, a empresa farmacêutica alemã Boehringer Ingelheim anunciou parceria com a plataforma de saúde baseada em blockchain Solve.Care para criar uma rede blockchain para o compartilhamento seguro de dados entre pacientes com diabetes.