Sua carteira, sua liberdade: Expert Blog

Expert Blog é a nova série de artigos da Cointelegraph dos líderes da indústria de criptomoeda. Ela abrange tudo, desde a tecnologia Blockchain e criptomoedas até a regulamentação ICO e análise de investimentos de líderes da indústria. Se você quer se tornar nosso autor convidado e ser publicado na Cointelegraph, envie-nos um e-mail para mike@cointelegraph.com.

O que você obtém em troca de deixar o seu dinheiro no banco? Você se aproxima de uma taxa de juros de zero por cento em seus depósitos e você tem que pagar taxas para fazer praticamente tudo, enquanto as taxas de hipoteca são de três a quatro por cento nos EUA. Não só isso, mas as empresas de cartão de crédito lhe cobram uma taxa de juros de 20% se você não paga o saldo total no final do mês, e a maioria das pessoas pensa que é totalmente normal, porque é tudo como eles já conheceram. Isso está prestes a mudar.

O elo mais fraco

O incrível sobre criptomoedas é que mesmo que você ainda precise passar por uma casa de câmbio centralizada - por enquanto - para comprar criptomoedas, você não precisa deixá-las lá depois de comprá-las; você pode levá-las para sua própria carteira. As casas de câmbio sempre foram o elo mais fraco do ecossistema inteiro de criptomoeda; elas são famosas por serem propensas a hacks. O maior foi o hack da Mt Gox em 2013 - 2014, quando mais de 750 mil Bitcoins de seus clientes foram roubados (US $ 470 milhões à época, mais de US $ 5 bilhões a preços de hoje).

Desde então, mais hacks acontecem, embora nenhum tão dramático quanto o da Mt. Gox. Esses hacks são responsáveis por um dos maiores mal-entendidos sobre o Bitcoin - e criptomoedas em geral - para o público: as criptomoedas não são seguras. Então, vamos colocar tudo em pratos limpos: o Bitcoin Blockchain nunca foi hackeado e nenhuma tecnologia existente pode fazê-lo no futuro previsível (a principal ameaça no futuro distante é a computação quântica). A questão para muitas pessoas é que a mecânica do sistema bancário está tão arraigada em seu cérebro que eles não entendem isso com criptomoedas que você não precisa de um terceiro para manter seus fundos, você pode fazê-lo sozinho.

Ponha suas moedas em armazenamento frio

Quando você deixa suas moedas em uma casa de câmbio, você na verdade não as possui, você tem um "eu te devo" da troca pelo número de moedas que você possui. A casa de câmbio é dona delas em seu nome. Isso significa que mais uma vez você está de volta ao sistema antigo onde você precisa confiar seu dinheiro a um terceiro.

Chart

Você ---> Carteira hardware; 1 - Peça para seu banco mandar dinheiro fiduciário para a casa de câmbio de criptomoeda; 2 - Dinheiro fiduciário enviadopara a casa de câmbio (dólar, euro etc.); 3 - Compre criptomoedas com dinheiro fiduciário Qualquer moeda deixada em casas de câmbio correm o risco de serem roubadas ou congeladas; 4 - Retire as moedas que você adquiriu e coloque em sua própria carteira hardware; 5 - Sem riscos de terceiros para suas moedas em sua carteira hardware

A maneira mais segura de armazenar suas moedas é realmente armazená-las em sua própria carteira. Ele pode assumir a forma de uma carteira de papel que você pode gerar aqui, onde você terá sua chave pública (para receber moedas) e uma chave privada (para enviar moedas). Há também carteiras de hardware, como as feitas pela Trezor ou Ledger. Quando você envia suas moedas para um desses tipos de carteiras, você as armazena em "armazenamento frio", o que significa que você as armazena off-line. Na verdade você não armazena nenhuma moeda - eles ainda estão no Blockchain - mas você armazena suas chaves privadas. A opção de carteira de hardware é mais segura, pois você nunca precisa revelar suas chaves privadas; Elas são criptografadas no dispositivo e elas são usadas apenas para assinar transações quando necessário - quando você desejar enviar suas moedas. Minha preferência pessoal vai para a Ledger, não só porque é uma empresa francesa (sou tendencioso aqui), mas também porque eles demonstraram um excelente nível de suporte ao cliente. Quando o fork do Bitcoin Cash aconteceu no dia 1 de agosto, eles estavam entre os primeiros a tornar o novo altcoin disponível para os usuários.

A beleza de controlar suas próprias chaves privadas é que, embora as casas de câmbio possam ser hackeadas ou fechadas pelos governos e seus ativos e contas bancárias apreendidos ou congelados, ninguém pode tocar em suas moedas. Não há como isso pode acontecer se você tomar as devidas precauções. Eu já ouço alguns de vocês sussurrar "lavagem de dinheiro" ou "ignorar controles de capital". Embora isso seja possível com certas criptomoedas (o Bitcoin não é adequado para isso porque todas as transações são rastreáveis), eles oferecem um nível de proteção de sua riqueza que era inimaginável até a tecnologia Blockchain ter sido inventada. Vá perguntar às pessoas que esperam na fila no Zimbábue para tirar seus depósitos dos bancos o que eles achariam de não ter que confiar em um banco para manter suas riquezas ...

Uma virada no jogo para os não bancarizados e países em desenvolvimento

Você sabia que mais de 2,5 bilhões de pessoas não possuem uma conta bancária? Isso é porque eles são muito pobres para se qualificarem, ou porque eles não têm acesso a um ramo local, ou simplesmente porque eles acreditam que eles não têm um uso para isso. Quando você não tem a capacidade de economizar dinheiro, provavelmente você está sempre preso na pobreza. Mesmo que você consiga economizar algumas notas todos os meses, a inflação destrói a maior parte do valor ao longo do tempo, especialmente se você mora em um país que não possui uma moeda particularmente forte. Veja o desempenho das moedas fiduciárias na África e na América do Sul nas últimas décadas - é assustador.

Agora, pela primeira vez na história, há uma maneira de armazenar riqueza sem confiar em terceiros, ser protegido de governos corruptos ou incompetentes, políticas monetárias catastróficas e que você pode enviar em segundos para todo o mundo. Se você parar de olhar para as criptomoedas através da lente dos países desenvolvidos, você percebe rapidamente que, embora as criptomoedas possam ser muito atraentes nos países desenvolvidos, não é nada próximo do potencial de disrupção no mundo em desenvolvimento.

Embora muitas das conversas provavelmente se concentrem em Wall Street e investidores em países ricos para o futuro previsível, não se enganem - as pessoas nos países em desenvolvimento irão se encaminhar para criptomoeda, assim como se afastaram para os celulares sem passar pela fase do telefone fixo. Esta é mais uma razão para ser otimista sobre as criptomoedas.

Vincent Launay é especialista em finanças no Banco Mundial em Washington DC. Ele possui mestrado em finanças pela HEC Paris e um cartão CFA. As visualizações e interpretações deste artigo são próprias do autor e não representam necessariamente as opiniões do Banco Mundial ou da Cointelegraph.