Fórum Econômico Mundial descreve mais de 65 casos de uso Blockchain para proteção ambiental

A fundação do Fórum Econômico Mundial (FEM) descreveu mais de 65 casos de uso de blockchain para resolver os desafios ambientais “mais urgentes”, em um relatório publicado em 14 de setembro.

No relatório, intitulado “Construindo Block(chain)s para um planeta melhor”, o FEM, com sede na Suíça, destacou um grande número de aplicativos blockchain que poderiam ser usados para ajudar a resolver os desafios ambientais mais prementes do mundo.

Os aplicativos propostos, de acordo com o FEM, podem melhorar os esforços de proteção ambiental de várias maneiras, como novos modelos de financiamento para resultados ambientais, a realização de valor não financeiro e capital natural, delineando sistemas descentralizados mais eficientes e mais limpos, entre outros.

Além do potencial para melhorar os processos existentes, o relatório também menciona a possibilidade de introduzir soluções completamente novas de blockchain – os chamados “game changers” – que devem transformar completamente a maneira como grandes questões ambientais são gerenciadas.

Esses “modificadores de jogo” incluem cadeias de suprimento “transparentes”, sistemas descentralizados de gerenciamento de energia e água, fontes de captação de recursos sustentáveis, mercados de carbono e outros.

De acordo com o relatório, o próximo passo importante na introdução de aplicações blockchain para proteção ambiental é o estabelecimento de um ecossistema de blockchain “responsável” e “global”, em oposição ao financiamento de projetos específicos e separados.

Em conclusão, o FEM também apontou o problema do uso excessivo de blockchain causado pelo hype em todo o setor.

Para resolver esse problema, a organização sugeriu três grandes questões a serem consideradas como ponto de partida para qualquer iniciativa relacionada a blockchain: a tecnologia pode resolver um problema específico, os riscos de consequências não intencionais podem ser gerenciados de forma aceitável e se um ecossistema funcional partes interessadas está disponível.

Em 13 de setembro, o FEM publicou um relatório conjunto que estimou que a tecnologia de livro-razão distribuído (DLT) poderia acrescentar US $ 1 trilhão ao volume do comércio global nos próximos dez anos. O relatório também argumentou que o acolhimento da tecnologia pelos principais governos, incluindo os Estados membros da União Europeia, é "inevitável".