Com 90% do Monero já minerado, a atenção se volta para a "emissão de cauda" de 2022

Os mineradores já extraíram 90% da criptomoeda Monero (XMR), focada em privacidade, e armazenarão o restante até maio de 2022, de acordo com dados do recurso de monitoramento Monero Blocks confirmado em 20 de dezembro.

O Monero - cujos desenvolvedores colocam o anonimato e o uso ilimitado de moedas como prioridades - terá um suprimento final de 18,4 milhões de XMR.

Até agora, um total de 16.659.407 XMR está disponível.

Ao contrário do Bitcoin (BTC) - que tem um fornecimento fixo depois que todas as moedas são mineradas - o Monero continuará gerando infinitas recompensas de bloco de 0,6 XMR após 2022, um recurso conhecido como "emissão de cauda".

Isso é para garantir que os mineradores tenham um incentivo para manter a rede segura, explica o banco de referência Moneropedia, declarando:

“Por causa do tamanho dinâmico dos blocos, a competição entre mineradores fará com que as taxas diminuam. Se a mineração não é rentável devido a um alto custo e baixa recompensa, as mineradoras perdem o incentivo e vão parar a mineração, reduzindo a segurança da rede. A emissão da cauda garante que um tamanho de bloco dinâmico e um mercado de taxas possam se desenvolver.”

Apesar do recurso, é improvável que o Monero se torne uma criptomoeda inflacionária, devido à emissão tecnicamente ilimitada de 0,6 XMR por bloco. As moedas perdidas ou queimadas provavelmente serão iguais à recompensa do bloco no mesmo período.

Depois de controvérsias sobre a emissão de cauda durante o contencioso hard fork deste ano, o Monero tem combatido a publicidade negativa, apesar de seu anonimato, ao mesmo tempo em que o torna um dos favoritos dos hackers e cibercriminosos.

Como a Cointelegraph informou neste outono, o "cryptojacking" - o processo pelo qual hackers usam um dispositivo para secreta e remotamente minerar criptomoeda sem o conhecimento do proprietário - saltou em prevalência em 2018. Criptojackers geralmente preferem minerar moedas focadas em anonimato, como Monero, de acordo com relatórios.