Enquanto o preço do Bitcoin voa, os avanços tecnológicos continuam em segundo plano

O ecossistema de criptomoeda é tão impaciente com o preço do Bitcoin que os eventos que acontecem em torno da tecnologia subjacente acabam se perdendo dos olhos do público. Isso, porém, não diminui em nada a abundância de recursos tecnológicos em segundo plano de Bitcoin, Blockchain e todo o ecossistema cripto.

Por exemplo, devido à quantidade de base de usuários, base de mineradores e tamanho da rede, o Bitcoin é muito seguro, mas não é muito adaptável às necessidades do mercado. É aqui que criptomoedas de menor escala como PIVX, Litecoin e Dash entram e mostram que são capazes de inovar e melhorar a sua tecnologia subjacente, utilizando sistemas diferentes de consenso e governança de blocos. Isso permite a adição de uma nova tecnologia Blockchain sem adivinhação, se seus usuários suportarem a mudança.

Os investidores estão se jogando no Bitcoin

Simplificando, tais desenvolvimentos permitem que as pessoas experimentem novas tecnologias mais cedo, enquanto os desenvolvedores conseguem obter novos conhecimentos e dados mais cedo e não mais tarde, ajudando assim o crescimento e o desenvolvimento geral do Bitcoin e de todas as criptomoedas.

A ascensão meteórica do preço fiduciário do Bitcoin está fazendo o que os geeks levaram mais de 20 anos para conseguir.: convencer as pessoas comuns de que havia algo que vale a pena analisar nesta nova experiência de criação, armazenamento e transação segura de valor digital.

Recentemente, até mesmo ouvimos falar de pessoas se enrolando em hipotecas para investir em criptomoeda. Muitos dos novos participantes do mercado só precisam de algumas partes de informação para se envolver -

Na verdade, com pouco conhecimento sobre a tecnologia subjacente, casas de câmbio como a Coinbase tornam fácil começar, com sua interface de usuário simples e amigável, um número limitado de moedas suportadas e a capacidade de integrar pagamentos por sua cripto com ferramentas de banco convencionais já conhecidas (ou seja, contas correntes e cartões de crédito).

Entendendo forks and altcoins

"2017 será conhecido como o ano dos forks do Bitcoin forks”.

Jason Cassidy, presidente da Blockchain TV

Há dezenas desses forks, que trazem diferentes graus de mudança e valor para o espaço. Se um fork (que é, para todas os efeitos e propósitos, uma cópia) agrega pouco valor para o ecossistema, geralmente é geralmente desconsiderado. No entanto, nem todos os forks são criados de forma igual.

Uma porcentagem muito pequena desses forks vem ao mundo por necessidades reais da indústria, independentemente de a comunidade inteira compartilhar esse ponto de vista. Esses forks geralmente dão uma correspondência de 1 por 1 para o Bitcoin que você possui no momento do evento. Se cronometrado corretamente, pode-se faturar uma bela grana simplesmente segurando um Bitcoin. Compreender o que cada fork traz e se há algum valor inerente a longo prazo é uma questão que requer a devida diligência por parte do investidor.

Por outro lado, o CEO da Netcoins, Michael Vogel, acredita que a maioria dos forks acabou servindo de gateway para adentrar o Bitcoin para os investidores e uma forma fantástica de novas ideias e recursos a serem testados e posteriormente implementados no Bitcoin "principal".

"A ironia é que muitos forks e altcoins não têm substância real de uma perspectiva de função. E apesar de muitos outros terem tido aumentos de preços meteóricos (até mesmo maiores que os do Bitcoin em porcentagem neste ano), os investidores finalmente percebem que o Bitcoin já possui a infraestrutura e a base de usuários que outras moedas ainda não possuem", diz Vogel.

Portanto, o padrão é que os usuários entrem no ecossistema convertendo seu dinheiro fiduciário primeiro para Bitcoin na maioria dos casos através das casas de câmbio. Isso lhes permite comprar os tokens que geralmente estão à venda durante as ICOs desses forks e, na maioria das vezes, após as ICOs, eles retornam para o Bitcoin, cujo valor se manteve ao longo do tempo.

Insuficiência de consciência de risco

O evangelista do Blockchain, Melvin Petties explica que a inteligência limitada dos fundamentos, dinâmicas e nuances do protocolo subjacente tornam a especulação de criptomoeda para pessoas comuns um empreendimento mais arriscado do que eles podem sequer imaginar.

"Eu duvido que o 'dinheiro novo' no sistema possa falar longamente sobre riscos inerentes ou casos de uso presente/potenciais desses novos sistemas de gerenciamento de ativos como um argumento de apoio para as posições em que eles se envolveram".

Os seres humanos estão empolgados em tentar dar sentido a novos fenômenos processando todas as informações do passado. Às vezes isso pode o tiro pode sair pela culatra, como imaginar semelhanças onde não existe nenhuma. Como tal, ajuda a assimilar qualquer informação nova ou adicional no contexto para ajudar a fazer mais sentido em relação a outras experiências.

Por exemplo, imagine que seu amigo te convida para "pegar uma onda" e, para sua surpresa, depois de duas horas na estrada, vocês finalmente chegam a um parque aquático de resort indoor onde eles têm uma dessas "piscinas de ondas" novas e legais; as ondas são geradas mecanicamente e são destinadas a impressionar, mas não assustar totalmente os turistas de boa vontade. Isso não é o mesmo que uma viagem à praia. O mesmo pode ser dito dos veículos de investimento tradicionais versus criptomoedas e ativos. Algumas interações-chave com cada um são muito familiares; no entanto, o contexto de operar dentro de um universo puramente virtual onde os dados são distribuídos publicamente e as infraestruturas são de propriedade da comunidade é muito importante para a forma como você optar por se engajar.

Bitcoin vs. investimentos tradicionais

Qualquer um pode querer conhecer algumas das maquinações e nuances que fazem "HODLing" e transações neste novo meio diferentes da experiência tradicional que eles estão acostumados. Vamos identificar algumas das ideias que podem enrugar algumas testas:

  • Todos os dados criados no Bitcoin Blockchain estão disponíveis para qualquer um ver. Isso significa que algum dia será possível que alguém rastreie o histórico de transações de qualquer usuário, entendendo que eles possuem pistas de suporte suficientes. Na verdade, é assim que a lei pega criminosos hoje em dia.
  • Não há ninguém para "processar" se as transações forem postadas em qualquer meio amigável ao consumidor fora do livro oficial nativo de um protocolo público (geralmente incoerente para a maioria das pessoas).
  • Todo hacker no planeta agora tem um interessante conjunto de dados para trabalhar e adicionar ao seu arsenal de truques para obter informações sobre usuários.
  • Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquinas possibilitam fazer correlações entre big data mais fáceis do que nunca. O que costumava ser "informação privilegiada" possivelmente estará disponível para quem sabe como fazer as "perguntas certas" em suas consultas e algoritmos de reconhecimento de padrões para prever fluxos de transações futuras.

O ponto dessas considerações não é fazer as pessoas deixarem de usar ou investir em criptomoeda, mas para clarear melhor o contexto desse novo ambiente e como isso difere do nosso design de rede fechado hoje. Esperemos que essa perspectiva incentive os investidores a ponderar os prós e os contras de cada moeda que compram e julgar a utilidade geral e o valor pelo contexto atual e futuro.

A importância do "estado de direito"

Uma das invenções importantes que consideramos como uma sociedade é o estado de direito - uma compreensão comum e acordada para os comportamentos/consequências adequados/esperados para várias interações entre humanos e as coisas que eles fazem. Para ser perfeitamente claro, estamos apenas tocando a superfície sobre como fazer isso de forma coerente, dinâmica e flexível em relação aos sistemas de gerenciamento de ativos operados globalmente. As regras para um mundo plano mergulham em alguns dos desafios e oportunidades que enfrentamos para chegar lá, mas olhe algumas das regras legais que criamos em relação à privacidade de dados e à administração de informações gerenciadas hoje por instituições privadas:

  • Direito de Esquecimento - Se eu cortar laços com uma empresa, eles não podem manter meus dados
  • FDIC - Se alguém roubar o banco, meu dinheiro é segurado até um valor estabelecido
  • Gerenciamento de Identidade - Se alguém roubar minhas informações pessoais, posso colocar uma bandeira em meus registros e receber um novo cartão para me proteger contra roubo futuro

Nenhuma dessas construções tem uma maneira de ser expressada ainda, mas as pessoas estão trabalhando no problema e alguns modelos de negócios realmente divertidos e interessantes serão construídos para preencher a lacuna. As criptomoedas estão aqui para ficar e precisamos de um novo mecanismo de governança para nos ajudar a lidar com os inevitáveis erros e hacks que ocorrerão.

Tipos de criptomoedas

A maioria das plataformas e projetos de criptomoeda podem cair em uma das duas categorias: moeda e não moeda. É claro que alguns protocolos como Ethereum chegam perto da borda, mas, em geral, essa regra é bastante sólida.

Os seres humanos sempre estão trabalhando em alguma coisa, seja isso se servindo ou se entretendo. No final, muitos desenvolvedores e empreendedores decidiram seguir a direção "não monetária" à medida que exploram a tecnologia Blockchain para outros fins. Do lado da moeda, você tem projetos que se dissolvem com as implementações existentes (conhecidas comumente como forks) ou projetos que são construídos desde o início para resolver as deficiências que descobriram nos predecessores.

O Bitcoin é e continuará a ser a principal criptomoeda, mas as criptomoedas alternativas, através da inovação contínua, alimentam o crescimento do ecossistema de criptomoeda como um todo. Por exemplo, a prova de participação combinada da PIVX com o protocolo zerocoin fornece um estudo de caso para o desenvolvimento do Bitcoin e também abre outras vias de entrada para os usuários que desejam mais privacidade. Outras inovações que foram extraídas do protocolo Bitcoin com as ofertas específicas para o ecossistema incluem Litecoin, Dash, Bitcoin Cash, Bitcoin Classic, entre outros.

Um exemplo clássico

Bitcoin vs. Ethereum é um estudo clássico de moeda versus não-moeda. Basta ver como eles se descrevem a si mesmos:

  • Bitcoin: "Bitcoin é uma rede de pagamentos inovadora e um novo tipo de dinheiro".
  • Ethereum: "Ethereum é uma plataforma descentralizada que executa contratos inteligentes: ..."

Novamente, o objetivo é destacar como mis informação e a ideias de contexto podem percorrer um longo caminho para moldar as decisões sobre o investimento. Todo mundo que se esforça para criar e apoiar um projeto de criptomoeda ou Blockchain está efetivamente aumentando a consciência coletiva da comunidade. Portanto, os usuários e os investidores devem dar um excelente feedback através de suas ações, avaliando-os mais sobre seus méritos.