Nota do Weiss para o Bitcoin é de C+, causa a vingança do DDoS sul-coreana

"Investidores" sul-coreanos do Bitcoin supostamente lançaram o ataque DDoS que desligou o site da Weiss Ratings depois que a agência deu à criptomoeda uma classificação de 'C +'.

De acordo com um comunicado de imprensa citando "numerosas menções em mídias sociais" sobre planos para atacar a Weiss, os funcionários ficaram acordados "durante a noite toda" tentando restaurar o serviço normal após a publicação das avaliações para o Bitcoin e outras criptomoedas na quinta-feira.

"Um comentário mais cedo nas mídias sociais expressou considerável medo de que estivéssemos prestes a liberar classificações negativas em suas moedas preferidas," o fundador Martin D. Weiss comentou: "então esta pode ser uma tentativa de frustrar nosso lançamento hoje."

Nenhuma criptomoeda conseguiu ganhar um "A" na Weiss, enquanto as outras conclusões da agência de rating também provocaram críticas dos comentadores.

O Bitcoin Cash foi apenas um pouco pior do que Bitcoin em si com um C-, enquanto o Ethereum marcou um B e o Dogecoin um C, colocando-o de forma semelhante logo abaixo do Bitcoin em termos de providência.

"Tudo o mais sendo igual, assim que uma criptomoeda superar seus desafios individuais, é provável que seja atualizada rapidamente", o próprio Weiss acrescentou adotando um tom um tanto mais otimista.

Na semana do Fórum Econômico Mundial de 2018 em Davos, as entidades financeiras estão entregando avaliações curiosas das criptomoedas, já que elas ainda tem pela frente o seu ano mais promissor.

O ex-secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, disse à Cointelegraph que os criptos "tem valor" no evento, enquanto o CEO da JPMorgan, Jamie Dimon, negou privadamente que ele seja "cético" quanto ao Bitcoin.