Vitalik Buterin e o Banco Central da Tailândia discutirão o futuro do setor financeiro

O Banco Central da Tailândia realizou uma reunião com o cofundador da start-up de moeda digital Ethereum Vitalik Buterin na metade de agosto de 2017 para falar sobre temas como o futuro da economia tailandesa e seu setor financeiro.

As partes discutiram particularmente a possível integração dos serviços Ethereum e Blockchain baseados em cadeias digitais oferecidos por empresas como a OmiseGo para melhorar ainda mais os sistemas bancários e as plataformas financeiras existentes no país.

O que é a OmiseGo?

A start-up OmiseGo, que foi criada em 2013, desenvolveu sua tecnologia baseada em Ethereum na sua tentativa de introduzir uma infraestrutura eficiente e segura para o processamento de pagamentos com base na tecnologia Blockchain.

Ao longo dos últimos quatro anos, a empresa conseguiu expandir suas operações em toda a Ásia e garantiu o apoio de empresas de investimento líderes.

A OmiseGo também conseguiu obter o apoio de vários especialistas da indústria, como os fundadores do Ethereum, Buterin e Gavin Wood, e Joseph Poon, especialista em Bitcoin.

Em sua declaração, a equipe da OmiseGo disse que visa facilitar as transações financeiras através do Ethereum Blockchain:

"Através da rede conectada ao Ethereum mainnet, qualquer pessoa poderá realizar transações financeiras, tais como pagamentos, remessas, depósito de folha de pagamento, comércio B2B, finanças de cadeias de suprimentos, programas de fidelidade, gerenciamento de ativos e negociação e outros serviços sob demanda, de forma completamente descentralizada e barata".

Outros desdobramentos do Blockchain na Tailândia e em outros países asiáticos

Enquanto isso, várias empresas tailandesas adotaram a tecnologia Blockchain em suas operações.

Entre eles, está o banco comercial líder na Tailândia Kasikornbank, que se associou à empresa de tecnologia IBM para integrar o Hyperledger Fabric Blockchain em seus sistemas atuais utilizados no processamento de cartas de garantias.

Além disso, vários países da região, incluindo a Coreia do Sul, Japão e China, também anunciaram seus planos para testar de forma agressiva possíveis aplicações do Ethereum para melhorar as infraestruturas governamentais existentes.