O Virgin Money se junta à onda de bancos que proibiram compra de moedas digitais via cartão de crédito

A Virgin Money, uma empresa de serviços financeiros presente na Austrália, África do Sul e Reino Unido, seguiu vários bancos dos EUA e da Inglaterra ao proibir as compras de criptomoedas com cartões de crédito.

Um porta-voz da Virgin Money disse à BBC que,

"Após uma revisão de nossas políticas, posso confirmar que os clientes não poderão mais usar seu cartão de crédito Virgin Money para comprar criptomoedas".

O Lloyds Banking Group anunciou a proibição de seu cripto cartão em 5 de Fevereiro, logo após a J.P. Morgan Chase, Bank of America e o Citigroup anunciarem a proibição de compra de moedas virtuais com cartões de crédito para seus clientes em 3 de Fevereiro. Os clientes desses bancos ainda podem comprar criptomoedas com seus cartões de débito.

Quando perguntada sobre uma futura proibição de compra de moedas digitais com cartão de crédito na Barclays , um porta-voz do banco disse à BBC que os clientes podem atualmente usar cartões de crédito e débito para compras de criptomoedas:

"Tomamos precauções para avaliar a acessibilidade antes de ampliar o crédito, sinalizar e prevenir transações suspeitas e também monitorar de perto o risco de crédito".

A série de proibições de cartão de crédito por grandes instituições financeiras vieram depois que os mercados de criptomoedas sofreram fortes perdas nesta semana, com o Bitcoin (BTC) caindo abaixo de $7.000 pela primeira vez desde Dezembro. Os mercados tradicionais registaram uma queda semelhante ontem, com a Dow Jones abaixo de 1.100 pontos e o índice S & P 500 perdendo seu lucro de Janeiro.

Bitcoin estava girando em torno de $7.026,72 no momento desta publicação, abaixo de cerca de 4,14% ao longo de um período de 24 horas.


Siga-nos no Facebook