Venezuela: Parlamento aprova projeto de cripto para combater 'bloqueio financeiro'

A Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela aprovou um projeto de lei sobre a regulação da criptomoeda, reportou o Ministério da Comunicação e Informação do país em 21 de novembro.

A lei foi proposta pelo líder do país Nicolas Maduro e consiste em 64 artigos e cinco disposições transitórias. Ela valida o Petro, a controversa cripto apoiada pelo petróleo da Venezuela, como uma unidade de troca comercial dentro do país, e afirma que bens e serviços também podem ser comprados com o Petro.

De acordo com a agência noticiosa cubana Prensa Latina, a Assembleia também aprovou emendas aos atuais tratados contra a lavagem de dinheiro. Sob as novas regras, as casa de câmbio cripto da Venezuela teriam permissão para realizar operações de câmbio usando o Petro.

De acordo com Andres Eloy Mendez, chefe da comissão especial sobre estruturas de cripto citada no comunicado oficial do Ministério, as novas medidas estão sendo tomadas principalmente para combater o “bloqueio financeiro e comercial” do governo dos EUA. Mendez disse que o Petro pode ajudar a evitar sanções e estabelecer novas relações comerciais internacionais, já que não é controlada pelo banco central do estado e, portanto, não pode estar sujeita a nenhuma restrição.

A Venezuela lançou oficialmente o Petro para venda no final de outubro. A cripto emitida pelo Estado só pode ser adquirida no site oficial ou em escritórios públicos, já que a carteira digital do Petro foi suspensa pelo Google.

Como a Cointelegraph relatou anteriormente, Maduro, juntamente com o establishment da Venezuela, esteve ativamente envolvido na promoção do Petro desde que foi anunciado pela primeira vez em dezembro de 2017. Em agosto, o presidente da Venezuela se ofereceu para usar a moeda como uma unidade de conta para salários, bens e serviços.

Em setembro, Maduro afirmou que o Petro será usada para transações comerciais internacionais. Finalmente, Maduro estava entre os primeiros oficiais que se registraram no site do Petro e compraram a moeda digital.

Maduro's Claims on Petro

Mais recentemente, o chefe da petrolífera estatal venezuelana Manuel Quevedo anunciou que o país apresentará o Petro como uma unidade de conta para o comércio de petróleo bruto para a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em 2019.

Neste verão, a revista Wired chamou a criptomoeda nacional de "cortina de fumaça" para esconder o recente fracasso de Maduro em reanimar o fiduciáriodo país, o Bolívar Soberano . No início deste ano, o relatório da Reuters afirmou que o Petro não era apoiada por petróleo nem minerada em nenhum lugar do país. Mais recentemente, o Economist, por sua vez, observou que o Petro não está listada em nenhuma das principais casas de câmbio cripto do mundo.