Venezuela: Maduro aumenta o valor do Petro em 150% em meio à inflação em curso

O presidente venezuelano Nicolas Maduro elevou o valor de referência da criptomoeda nacional, o Petro, contra o pano de fundo da hiperinflação do país, informou o Twitter oficial do presidente em um tuitou de 30 de novembro.

Segundo o principal canal de televisão da América Latina, TeleSur, Maduro anunciou pela primeira vez a nova taxa do Petro na quinta-feira. 29 de novembro. O valor do Petro está agora estabelecido em 9.000 bolívares soberanos, em vez dos anteriores 3.600 bolívares.

Falando em Caracas naquele dia, Maduro também ordenou um aumento no salário mínimo mensal em 150%, que é o sexto aumento em 2018 e o 25º total durante a presidência de Maduro.

No final da semana, a Venezuela também desvalorizou a Dicom, a taxa de câmbio oficial do país, reportou a Bloomberg no dia 1º de dezembro. O fiduciário nacional caiu 40%, de 96,84 bolívares soberanos por dólar em 30 de novembro para 171,67. dia seguinte.

Leonardo Buniak, economista venezuelano citado pelo importante jornal venezuelano El Universal, considerou a medida “uma notícia muito ruim para os venezuelanos”. Ele acredita que o governo não pode financiar o aumento salarial, o que inevitavelmente levará a outro aumento de preços e, mais uma vez , hiperinflação. "Ancorar o bolívar a Petro equivale a ancorá-lo a nada", disse ele.

A crise econômica em curso no país tem sido provocada pela escassez de receita com a produção de petróleo. De acordo com o Índice Cafe Con Leche da Bloomberg, que rastreia a hiperinflação na Venezuela usando um preço médio de xícara de café como exemplo, a taxa de inflação anual no país subiu para 200.000%.

Como reportou a Cointelegraph em agosto, Maduro fez da Petro uma unidade de conta dentro do país, vinculando salários e um sistema de preços de bens e serviços à criptomoeda nacional apoiada pelo petróleo.

A venda oficial da Petro na Venezuela começou em novembro deste ano, com vários altos funcionários incluindo Maduro comprando-a através do site oficial. No entanto, a moeda ainda não está disponível nas principais casas de câmbio cripto, nem pode ser negociada em pares com outras moedas.

Os especialistas estão preocupados com a existência real de Petro após o relatório da Reuters sobre a natureza da moeda estatal, emitida em agosto, que mostrou pouca evidência das reservas apoiadas pelo petróleo da moeda.

De acordo com a investigação, a área de Atapirire que Maduro alegou ser o atual centro de petróleo para apoiar a moeda não mostrou sinais de atividade recente. Outros especialistas disseram à agência de notícias Wired que o Petro nada mais era do que uma "cortina de fumaça" para esconder o recente fracasso de Maduro em reanimar a moeda fiduciária nacional, obolívar soberano.