Vanguard Group testa plataforma blockchain para negociação cambial

O Vanguard Group está testando uma plataforma baseada em blockchain que permite que os gerentes de ativos negociem moedas, evitando os grandes bancos de investimento.

Em 3 de outubro, a Bloomberg noticiou que o Vanguard, grupo de consultoria de investimentos dos Estados Unidos, está entrando no mercado de câmbio global, que movimenta US$ 6 trilhões por dia e é dominado por empresas como JPMorgan Chase e Deutsche Bank AG.

Uma fonte próxima ao tema disse que a plataforma blockchain recém-testada está em operação há mais de dois meses, lidando com vários negócios.

Com sua entrada no mercado global de moedas, o Vanguard poderia desestabilizar alguns dos principais bancos de investimento que governam o setor há décadas.

Campbell Adams, ex-trader sênior de moedas do Deutsche Bank, acredita que isso poderia acontecer se um número suficiente de usuários ingressar na plataforma da Vanguard. Ele disse:

“Em teoria, parece ótimo porque você pode reduzir seus custos se conseguir combinar diretamente com outra pessoa que tem um interesse compensatório. No entanto, isso exigirá uma importante massa de usuários. ”

A Vanguard, que tem mais de US$ 5 trilhões em ativos sob sua gestão, "está atualmente pilotando um projeto focado em melhorar a eficiência e reduzir o risco de cobertura cambial", disse uma porta-voz do grupo de investimentos, sem precisar mais detalhes.

Bancos entram para a rede blockchain do JPMorgan

Como o Cointelegraph publicou em 20 de setembro, o OCBC tornou-se o primeiro banco com sede em Singapura a ingressar na rede blockchain do JPMorgan Chase, unindo-se a 134 bancos da região Ásia-Pacífico participantes da Rede de Informações Interbancárias (IIN).

O maior banco da Alemanha, o Deutsche Bank, ingressou no IIN no início de setembro. O JPMorgan disse que espera fechar 400 acordos com bancos até o final de 2019, sugerindo que mais bancos líderes devem se juntar à rede em um futuro próximo.