Secretário do tesouro dos EUA aborda anonimato, sanções e moedas digitais

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, fez uma série de declarações sobre o uso internacional de moedas digitais em uma reunião do Clube Econômico de Washington nesta sexta-feira.

O secretário manifestou a sua preocupação pelo fato de as carteiras de Bitcoin poderem se tornar o equivalente às moedas contas anônimas da Suiça. Ele pretende trabalhar com as nações do G20 para oferecer as capacidades de rastreamento dos EUA, a fim de evitar que tal uso indevido ocorra. Ele disse:

"Se você tem uma carteira digital para possuir Bitcoins, essa empresa tem a mesma obrigação que um banco para conhecer [você]. Nós podemos rastrear essas atividades. O resto do mundo não tem isso, então uma das coisas que vamos trabalhar muito com o G-20 é garantir que isso não se torne o modelo das conta bancárias suíças ".

Mnuchin não parece entender que nem todas as carteiras são hospedadas por "empresas".

A opinião da indústria

Os especialistas da indústria da criptomoeda, no entanto, não estão muito entusiasmados com a idéia de mais regulamentações. Por exemplo, Sergei Sevriugin, CEO e fundador da plataforma de compartilhamento de risco REGA, disse à Cointelegraph:

"Eu acho que a regulamentação já existe para o mundo da criptomoeda, mas, regulamentação essa dada pela comunidade e não autoridades centrais, que é o melhor tipo de regulamentação que pode existir. A regulamentação centralizada irá matar a idéia das moedas digitais; e, sem qualquer controle da comunidade, esse tipo de regulamentação levará a vários problemas, incluindo a corrupção. Todos nós podemos recordar que na última crise, incluindo o colapso do sistema hipotecário em 2008, tudo estava sob total controle e regulamentado. Para colocar a criptomoeda sob controle total, as autoridades devem primeiro colocar a Internet sob controle ".

Contornando as sanções

Mnuchin também abordou o potencial de que os países possam usar moedas digitais para encerrar as sanções financeiras existentes. Ele expressou a crença de que há pouco risco em tais atividades, dizendo que ele não está "preocupado" em que países como a Rússia e a Venezuela possam funcionar dessa maneira.


Siga-nos no Facebook