A Comcast, gigante norte-americana de telecomunicações, vai disponibilizar software Blockchain em 2019

 

O conglomerado de telecomunicações global americano Comcast pretende tornar sua iniciativa blockchain Blockgraph comercialmente disponível em 2019, de acordo com um comunicado de imprensa publicado em 21 de dezembro.

"A Comcast está atualmente trabalhando com a NBCUniversal para testar as capacidades da Blockgraph com planos de incorporá-la em sua oferta endereçável no início de 2019", declara o comunicado.

A Comcast é uma empresa de mídia global fundada em 2001, que fornece serviços de televisão a cabo, Internet e telecomunicações. Comcast é supostamente a segunda maior empresa de radiodifusão do mundo em termos de receita e maior empresa de TV nos Estados Unidos. A receita consolidada da empresa no terceiro trimestre de 2018 foi de US $ 22,1 bilhões.

De acordo com a Comcast, sua divisão Cable Advertising iniciou a próxima fase de sua plataforma Blockgraph - um produto projetado para proteger dados pessoais e compartilhar informações - que levará posteriormente ao lançamento do projeto em 2019. A Comcast está trabalhando no projeto com outros players do setor como conglomerado de mídia de massa Viacom e empresa de publicidade Spectrum Reach, entre outros.

O Blockgraph fornecerá, supostamente, uma "camada de identidade" para o setor de TV, por meio da qual as empresas de mídia podem compartilhar dados de público não identificáveis. A plataforma peer-to-peer visa melhorar a eficiência e a eficácia do marketing e publicidade televisiva. Presidente do Spectrum Reach David Kline comentou:

 

"É imperativo que o uso de dados priorize a privacidade das informações pessoais dos consumidores. A tecnologia da Blockgraph oferece proteção aprimorada de segurança e privacidade, permitindo que todos os participantes do ecossistema de TV compartilhem diretamente percepções derivadas de informações agregadas e anônimas.”

Comcast tem sido difamado na mídia americana por ser um monopólio de fato em muitas regiões, e até mesmo tem sido chamado de "Pior Companhia na América" por algumas publicações. Hoje cedo, a procuradora-geral de Minnesota, Lori Swanson, entrou com uma ação judicial contra a Comcast Corporation / Xfinity, alegando que ela cobrava dos clientes mais do que o prometido, além de cobrar por serviços e produtos não-ordenados.

Além de seus próprios produtos, a Comcast tem apoiado outros projetos de desenvolvimento de blockchain. Em março, a Blockdaemon, uma startup de blockchain sediada em Nova York, fechou uma rodada de US $ 3 milhões em capital de risco, liderada pelo gigante das telecomunicações. Os fundos foram definidos para serem usados para “aprimorar as opções de infraestrutura e ajudar os clientes a executar redes de multilocação em todos os tipos de blockchains diferentes”.