Presidente da SEC nos EUA sobre ETFs de Bitcoin: 'Ainda há trabalho a ser feito'

Jay Clayton, presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), conversou recentemente com Bob Pisani, da CNBC, sobre a última abordagem do regulador aos fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin (BTC). 

‘Progresso está sendo feito’

Falando com Pisani em 9 de setembro, o presidente da SEC afirmou que, embora medidas significativas tenham sido tomadas para tratar de questões regulatórias em relação a uma ETF de Bitcoin, ainda há "trabalho a ser feito". Clayton continuou dizendo que os questionamentos da SEC em relação aos ETFs do Bitcoin não foram triviais, acrescentando:

“Como eles negociam em bolsas amplamente não regulamentadas, [...] como podemos ter certeza de que esses preços não estão sujeitos a manipulação significativa? Agora, estão sendo feitos progressos, mas as pessoas precisavam responder a essas perguntas difíceis para que ficássemos à vontade com o fato de que esse era o tipo apropriado de produto.”

Clayton mencionou anteriormente que a comissão estava trabalhando para tornar a ETF do Bitcoin uma possibilidade para investidores nos EUA, mas enfatizou a necessidade de segurança em mercados regulamentados, dizendo:

“Estamos envolvidos nisso, mas há algumas coisas sobre as quais precisamos nos sentir confortáveis. A primeira é a custódia: a custódia é um requisito de longa data em nossos mercados e, se você diz que tem algo, realmente tem.”

Atrasos futuros?

Cointelegraph informou anteriormente que a comissão atrasará sua decisão sobre o Bitcoin e o Tesouro de Investimento dos Estados Unidos de Wilshire Phoenix para 20 de setembro. 

A listagem da Bitwise na NYSE Arca e a listagem da VanEck terão que esperar até 13 e 18 de outubro, respectivamente. A SEC adiou anteriormente as decisões nos dois ETFs, mas agora deve tomar sua decisão final nas datas mencionadas ou antes.