Próxima conferência Blockchain Connect enfatiza a cooperação entre o leste e o oeste

A próxima conferência Blockchain Connect que acontecerá em 26 de janeiro de 2018 em São Francisco, afirma ser o primeiro de seu tipo a se concentrar na cooperação entre os mercados Blockchain chines e americano.

As duas maiores economias do mundo não dominam apenas a arena global, mas também, em menor escala, a indústria Blockchain.

Até recentemente, a China hospedava a maior parcela do poder de mineração e do volume comercial do Bitcoin. A posição do país enfraqueceu severamente após o Banco Popular da China decretar que todas as casas de câmbio locais de Bitcoin deveriam fechar as portas e emitiu um banimento total das Ofertas Iniciais de Moedas, tudo em setembro de 2017.

Isso resultou em um grande número de comerciantes que fugiram para o vizinho Japão, que construiu um ambiente regulatório mais acolhedor para o Bitcoin. No entanto, a China ainda continua sendo um jogador poderoso no mercado, com muitas novas startups orientadas para o Blockchain emergindo no país ao longo do mês e os demais comerciantes que desafiam os regulamentos draconianos do governo.

O governo dos EUA, por outro lado, é um pouco cético em relação ao Bitcoin, ainda debatendo o que ele é e como regulá-lo. Todavia, funcionários individuais - muitas vezes antigos - expressaram muitas opiniões positivas, que vão de um apoio discreto a um endosso esfuziante.

Como consequência, os EUA têm sido um terreno fértil para as empresas Blockchain ao longo dos anos, com alguns dos atores mais proeminentes da indústria operando a partir do país, como a Coinbase ou a BitPau

Outro grande impulso para o mercado de criptomoeda veio sob a forma de negociação de futuros de Bitcoin, que começou em dezembro de 2017 nas bolsas CBOE e CME, ambas as principais bolsas institucionais sediadas nos EUA.

No geral, os EUA e a China continuam a ser os dois dos países mais importantes e que estão impulsionando o crescimento do Bitcoin e suas indústrias relacionadas. A conferência Blockchain Connect reconhece esse fato e visa superar o fosso entre as duas comunidades separadas pelo Oceano Pacífico.

Organizada pela empresa de mídia SV Insight e outras quatro parceiras, o evento está programado para acontecer em São Francisco, Califórnia, em 26 de janeiro de 2018. Espera-se que o número de participantes exceda os 1 000, muitos dos quais especialistas bem conhecidos e líderes de opinião das comunidades Blockchain americana e chinesa, como Charlie Lee ou Tim Draper.

Notavelmente, os discursos planejados para o evento vão abranger alguns dos problemas que estão emergindo apenas no mercado e ainda não são bem compreendidos, como a mudança crescente de ICO para forks de criptomoedas para angariação de fundos e aplicações do Blockchain em serviços de saúde.


Siga-nos no Facebook