Unity revela patente para sistema de token 'in-game' baseado em blockchain e identificado unicamente

A empresa controladora da desenvolvedora de mecanismos de jogo dinamarquesa Unity aplicou para uma patente relacionada a tokens de criptomoedas in-game, conforme revelaram documentos do United States Patent and Trademark Office em 5 de março.

A Unity Technologies, cujo software, segundo seu CEO, é usado por cerca de metade do mundo dos video games, agora está mirando nas ligações perdidas no mercado de tokens in-game.

“Hoje não há formas conhecidas de atribuir objetos (físicos e virtuais) a identificadores exclusivos e permitir que esses objetos sejam alterados, transferidos, trocados, comercializados, dados e associados a um local”, diz a descrição da patente, seguindo:

“Não há uma plataforma comum ou um consenso sobre como isso poderia ser feito entre os usuários, aplicações e ambientes onde os tokens e seus objetos associados possam ser manipulados por aplicativos ou usuários para formar coleções e ativar eventos baseados em transformações dos objetos”.

Nesta semana, a startup de tokenização de ativos digitais Enjin lançou um kit de desenvolvimento de software (software development kit - SDK) dedicado para Unity, que permite aos desenvolvedores da Unity criar, integrar e gerir a distribuição de tokens em conformidade com o ERC1155 na blockchain da Ethereum (ETH).

O anúncio da Enjin sobre seu SDK também aponta que a tokenização de ativos de jogos permite interoperabilidade, permitindo que os jogadores usem seus itens virtuais em jogos múltiplos.

Anteriormente, antes de revelar planos para a integração com o aplicativo de conversas canadense Kik, do token KIN, no ano passado, em novembro a companhia assinou acordo com a startup de compras de criptomoedas em aplicativos AppCoins.