ONU e Serra Leoa lançam "Agência de Crédito do Futuro"

O presidente da Serra Leoa, Julius Maada Bio, anunciou uma nova iniciativa para criar uma agência nacional de crédito baseada em blockchain. O anúncio aconteceu na 73ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), quinta-feira, 27 de setembro.

O presidente apresentou o projeto como estando pronto para "transformar radicalmente" o cenário de inclusão financeira do país. A iniciativa é supostamente o resultado de uma parceria entre a organização tecnológica sem fins lucrativos Kiva, o Fundo de Desenvolvimento de Capital das Nações Unidas (UNCDF) e o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD).

No seu centro está um sistema de livro-razão distribuído (DLT), apelidado de "Protocolo Kiva", que foi projetado para criar um sistema nacional de identificação digital seguro para os cidadãos.

O novo sistema destina-se a enfrentar duas grandes barreiras que muitos cidadãos enfrentam quando tentam acessar serviços financeiros – sendo estes uma falta de identificação formal e um histórico de crédito verificável. Como o comunicado de imprensa descreve:

“Atualmente, pessoas sem banco não podem alavancar transações financeiras da 'economia informal', como crédito com um lojista local, para construir seu histórico de crédito. O Protocolo Kiva vai capturar uma ampla gama de transações financeiras ... para ajudar as pessoas a acessar os serviços financeiros de que precisam, incluindo empréstimos para empresas, educação ou serviços médicos básicos.”

O uso de um sistema blockchain garante ainda que os cidadãos do país mantenham "a propriedade segura e completa de seus dados e informações pessoais", pois oferece uma alternativa distribuída ao armazenamento de dados de identidade de indivíduos em silos de dados proprietários e centralizados.

Xavier Michon, vice-secretário executivo do UNCDF, é citado dizendo que o novo sistema "poderia servir como um modelo tanto para os países desenvolvidos quanto para os desenvolvidos no futuro", e representará um dos escritórios de crédito mais avançados e seguros existentes.

Antes deste projeto, a Kiva afirma que já arrecadou mais de US $ 1,2 bilhão em empréstimos para pessoas em mais de 80 países, e está atualmente trabalhando para construir um sistema baseado em blockchain para registrar essas transações.

Por seu turno, a ONU há muito vem explorando casos de uso múltiplo – em grande parte humanitários – de blockchain, começando com o uso do blockchain Ethereum para transferir cupons baseados em criptomoedas para refugiados na Síria.

No início deste mês, a Cointelegraph informou que a plataforma Celsius Network, responsável por empréstimos e blockchain, administrará o Fundo de Impacto dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDG Impact Fund) dentro da iniciativa dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.