Autoridades ucranianas não planejam regulamentar a mineração de cripto

O Serviço Estadual de Comunicação Especial e Proteção da Informação da Ucrânia disse que não está planejando regulamentar a extração de criptomoeda, informou o portal de notícias cryptorussia.ru em 25 de junho.

Em resposta a uma solicitação oficial de informações da Better Regulation Delivery Office (BRDO), os representantes da autoridade reguladora afirmaram que não têm intenção de introduzir licenças para a mineração de cripto como um tipo especial de atividade. O BRDO é uma organização que promove a liberdade econômica e regulamentos eficientes na Ucrânia.

O oficial da BRDO, Igor Samokhodski, disse que os mineradores estão tentando evitar a publicidade devido ao status incerto da criptomoeda e reação imprevisível das autoridades. De acordo com o BRDO, a mineração ainda carrega um risco significativo na Ucrânia, uma vez que as empresas de cripto enfrentam a possibilidade de grandes multas ou de confisco de seus equipamentos.

De acordo com uma enquete local no início deste ano, 72 por cento dos ucranianos que usam a internet sabem o que é criptomoeda, enquanto 13 por cento desses entrevistados possuem alguma forma de criptomoeda. 41 por cento dos entrevistados disseram que as autoridades devem apoiar a legalização da cripto, enquanto 19 por cento acham que deveria ser proibida de imediato.

No mês passado, a Cointelegraph reportou que a Ucrânia estava preparando um projeto de lei para legalizar as criptomoedas. Segundo o documento, as autoridades do país dizem que a legislação desenvolveria um mercado de ativos digitais “livre e transparente” na Ucrânia. Embora o documento descreva regras para armazenar, usar e trocar criptomoedas e contratos inteligentes, também propõe medidas regulatórias para impedir o uso de cripto para lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo e outras atividades criminosas.

Em maio, a Comissão Nacional de Valores Mobiliários e Bolsas de Valores da Ucrânia anunciou que considerará o reconhecimento de criptomoedas como um instrumento financeiro. O chefe da comissão, Timur Khromaev, sugeriu que os ativos cripto e as operações deveriam ser considerados dentro dos marcos legais existentes com base nos princípios por trás do ativo. Ele disse que as novas regras e regulamentos para criptomoedas serão definidas em nível nacional, já que "ainda está muito distante [dos] padrões internacionais".