Startup Britânica de Ex-Banqueiro Planeja Expansão para a Moeda Digital

Ex-banqueiro assegura milhões em financiamento para espalhar o alcance e o produto de fiduciários em moedas digitais. O ex-comerciante do Credit Suisse é uma das muitas financeiras tradicionais existentes que se movimentam para startups de moeda digital. As empresas neste espaço crescem rapidamente, com alguns grandes nomes por trás.

O negociante que se virou o fundador da startup, Nikolay Storonsky garantiu um investimento de US$ 66 milhões para expandir sua startup bancária que oferece aos clientes moedas digitaais junto com fiduciários. A recém fundada Revolut recentemente planeja se expandir para os EUA e a Ásia juntos, bem como o lançamento de uma criptomoeda.

A Bloomberg ressalta:

"... planeja deixar os clientes segurar, trocar, gastar e transferir moedas virtuais, como Bitcoin, Litecoin e Ethereum gratuitamente, lucrando com as diferenças de preços entre compradores e vendedores em oposição à cobrança de comissão".

Antes da startup sediada em Londres, Storonsky era um comerciante experiente que trabalhava no Lehman Brothers em derivativos de mercados emergentes e no Credit Suisse como comerciante de derivativos de ações.

Atualmente, a Revolut oferece um aplicativo e um cartão físico direcionados aos viajantes que usam moedas diferentes, mas com o benefício de contornar taxas [geralmente escondidas]. Storonsky afirma que a aquisição de clientes já está em mais de 80.000 usuários desde o lançamento em 2015. Cerca de 140 funcionários trabalham na empresa em Londres, na Cracóvia e em Moscou e planejam abrir filiais em Nova York e em Cingapura com uma adição de 20 funcionários.

O novo mercado que oferece aos clientes os benefícios da moeda digital enquanto os clientes encaram o fiduciário que está se formando rapidamente, e de maneira bastante competitiva. Do outro lado do Atlântico, o Circle do Goldman Sachs é um produto similar no mercado e, enquanto os usuários atualmente estão apenas observando o fiduciário, os comerciantes utilizam o lucro por meio da negociação de criptomoeda. O CEO Jeremy Allaire diz:

"Estamos apresentando esse modelo de moeda fiduciário-digital híbrido, que dá aos usuários os benefícios da moeda digital - assentamentos instantâneos, interoperabilidade global, sem taxas e altos níveis de segurança - mas sem ter que usar uma nova moeda".

O rol de antigos banqueiros que entraram no mercado de moeda digital de uma forma ou de outra está crescendo. Temos o ex-JP Morgan Blythe Masters e o ex-CEO da Barclays, Antony Jenkins, para citar alguns dos mais reconhecidos.