Regulador do Reino Unido entrega cautela modesta em ICOs

Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido (FCA) lançou novas orientações sobre as ICOs, instando os consumidores a serem "conscientes dos riscos".

Em uma das respostas mais moderadas ao crescente fenômeno do investimento, a FCA absteve-se de qualquer sugestão de que esquemas específicos possam enfrentar dificuldades legais.

Certas empresas podem estar "conduzindo atividades reguladas" como parte de sua ICO, mas isso seria decidido "caso a caso".

"Muitas ICOs cairão fora do espaço regulamentado", diz um boletim no site da Autoridade.

"No entanto, de acordo com a forma como estão estruturadas, algumas ICO podem envolver investimentos regulamentados e as empresas envolvidas em uma ICO podem estar conduzindo atividades reguladas".

Ao manter a legislação geral para vendas de token, a FCA segue o exemplo da Comissão de Títulos e Câmbio dos EUA (SEC), que também avisou que consideraria cada esquema de ICO por mérito próprio.

Hong Kong também seguiu o exemplo a este respeito, enquanto os mercados continuam a sentir a pressão da proibição total da China de ICOs promulgada na semana passada.

Seis riscos

No Ocidente, o Canadá mais recentemente causou um rebuliço quando uma ICO planejada de US$ 125 milhões da plataforma de mídia social Kik optou por excluir seus cidadãos devido a incertezas legais.

Por sua vez, a FCA destacou seis "riscos" que serviram para fazer com que as ICOs sejam "investimentos altamente especulativos de alto risco".

"É extremamente improvável que você tenha acesso às proteções regulatórias do Reino Unido, como o Financial Services Compensation Scheme ou o Financial Ombudsman Service", explicou i boletim sobre o nível de proteção ao investidor oferecido no Reino Unido para vítimas de esquemas fraudulentos.

A Autoridade também incentivou os consumidores a informar diretamente as ICO's "fraudadoras".


Siga-nos no Facebook