Reino Unido adia projeto blockchain para a fronteira para depois do Brexit

A Her Majesty's Revenue and Customs (HMRC) atrasou o trabalho adicional em um projeto bem sucedido blockchain para depois do Brexit, de acordo com uma declaração parlamentar publicada em 7 de fevereiro.

A questão sobre o projeto de contabilidade distribuída para necessidades alfandegárias foi levantada na seção de perguntas e respostas sobre o assunto no website do parlamento do Reino Unido. Em 30 de janeiro, o membro do Parlamento (MP) Eddie Hughes perguntou se o governo planeja usar a blockchain para sistemas alfandegários depois que o Reino Unido deixar a Europa. Ele também solicitou uma atualização sobre um teste anunciado anteriormente sobre a tecnologia.

Em resposta, o secretário financeiro do Ministério do Tesouro do Reino Unido, MP Mel Stride, explicou que o projeto envolveu o desenvolvimento de uma blockchain “que poderia ser usada para informar o status de Operador Econômico Autorizado de um comerciante”. Stride também informou que o plano piloto foi testado por seis semanas e "estabeleceu que o governo poderia usar Blockchain para compartilhar com segurança os resultados de verificações de risco sensíveis para melhorar a eficiência de certos processos aduaneiros".

No entanto, o MP relatou que um maior desenvolvimento da solução exigiria um trabalho significativo do HMRC e, portanto, foi adiado “até depois que o Reino Unido deixar a UE quando os cronogramas e custos forem revisados”.

O secretário financeiro também revelou que o trabalho pode continuar sob a égide do Programa Fronteiras do Futuro, focado no Brexit, como parte de sua iniciativa comercial.

A aplicação de blockchain para necessidades alfandegárias foi anunciado pela primeira vez pelo HMRC em setembro de 2017, no que parece ser uma iniciativa separada. Naquela época, o órgão de fiscalização decidiu examinar o uso do blockchain para tornar a fronteira tecnologicamente pronta para quando o Reino Unido deixar a UE. Depois do Brexit, a alfândega do país supostamente tem que lidar com cinco vezes mais declarações do que atualmente.

Em junho de 2016, cidadãos britânicos votaram para deixar a UE, com o país agora programado para deixar a União em 29 de março de 2019. No entanto, as partes dentro do Reino Unido ainda não chegaram a uma conclusão sobre como, em particular, o país vai lidar com várias questões, tais como comércio, direitos de residência dos cidadãos e da fronteira com a Irlanda.

Como a Cointelegraph relatou anteriormente, a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos também lançou seu próprio teste de blockchain para testar o uso de tecnologia descentralizada em seu sistema de rastreamento de embarque.