Plataforma britânica de negociações cripto lança futuros do Ethereum “Regulamentados pela Primeira Vez”

A Crypto Facilities, uma plataforma britânica de criptomoeda, lançou os contratos futuros, “os primeiro regulados” para o Ethereum (ETH), a segunda maior moeda digital do mundo por capitalização de mercado, de acordo com um comunicado de imprensa em 11 de maio.

A Crypto Facilities, que é regulada pela Financial Conduct Authority (FCA) no Reino Unido, começou a negociar contratos com derivativos do Ethereum na sexta-feira às 16h. Hora do Reino Unido. Os produtos permitirão que os investidores assumam uma posição longa ou curta na criptomoeda, o que permitirá que eles “ampliem as oportunidades de investimento e gerenciem os riscos de forma mais eficaz”.

Com os futuros do ETH, a empresa sediada em Londres expandirá sua oferta de derivativos, que atualmente inclui os futuros de Bitcoin (BTC) e Ripple (XRP). A liquidez para o produto futuro da Crypto Facilities ETH será fornecida pelas firmas comerciais Akuna Capital e B2C2, com sede em Chicago e Londres, respectivamente. Timo Schlaefer, CEO da Crypto Facilities, disse:

"... A rede Ethereum é o blockchain preeminente para contratos inteligentes, e acreditamos que este novo instrumento de negociação atrairá mais investidores e trará maior liquidez ao mercado."

Relatos de incerteza regulatória surgiram sobre se o Ethereum se qualifica como um título, uma alegação que o cofundador da Ethereum Foundation, Joseph Lubin, refuta. Em relação à recente controvérsia, Schlaefer disse:

“Se o Ethereum é um título é uma questão para diferentes jurisdições decidirem. A Crypto Facilities é uma plataforma de derivativos e está em conformidade com a regulamentação aplicável.”

Schlaefer também afirmou que a presença do ETH no futuro sinalizará que ele amadureceu de maneira semelhante à do Bitcoin:

“O Bitcoin passou por um processo de maturação como um ativo financeiro com um mercado futuro no ano passado. E o Ethereum está seguindo um caminho semelhante este ano.”

Em dezembro de 2017, o Chicago Board Options Exchange (CBOE) iniciou a negociação de futuros BTC. Uma semana depois, o Chicago Mercantile Exchange (CME) introduziu os futuros do Bitcoin também.

Recentemente, o Banco da Reserva Federal de São Francisco emitiu uma Carta Econômica sugerindo que o declínio nos preços da BTC após seu pico de US$20.000 foi o resultado do lançamento do mercado futuro de Bitcoin pela CBOE e pela CME. A carta afirma que a introdução de futuros não causou o colapso do preço BTC durante a noite devido ao volume de negociação relativamente baixo da BTC no mercado de futuros.