Diretor da UBS alerta sobre o Bitcoin para investidores, não quer ter culpa se o mercado quebrar

O presidente do UBS Bank, o maior gerenciador mundial de riqueza, Axel Weber afirmou em 23 de janeiro que ele não aconselha os clientes do banco a investir em criptomoedas, embora ele faça uma distinção entre clientes institucionais e varejistas ao discutir o assunto.

Falando à CNBC no Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos, Weber fez uma distinção entre ajudar os clientes institucionais a entrar nos mercados criptos, ao mesmo tempo em que se opõem a ajudar clientes de varejo a fazer o mesmo:

"Há clientes institucionais e se eles querem investir em (Bitcoin) - são adultos, quero dizer, eles sabem o que estão fazendo, eles têm a capacidade de julgar esse risco."

Por outro lado, de acordo com Weber, clientes de varejo (indivíduos) - muitas vezes referidos como "investidores da Main Street" - precisam ser "protegidos" de investir no mercado de criptomoedas, devido à sua presumida ignorância sobre os produtos.

Colocando a culpa nos bancos por fazerem vendas de produtos financeiros complexos a clientes antes do crise de 2008, Weber disse que quer evitar um cenário repetido e evitar a culpa se o mercado de criptomoedas passar por um acidente semelhante:

"Se houver um cliente de varejo afetado no futuro, a questão será novamente quem foi o banco que os vendeu esses produtos e os bancos serão novamente responsabilizados pelo que aconteceu."

Em janeiro deste ano, a North American Securities Administrators Association (NASAA) e a US Securities and Exchange Commission (SEC) alertaram os investidores da Main Street (indivíduos) contra o investimento em criptomoedas e Ofertas iniciais de moedas (ICO). Uma das principais razões pela qual a NASAA fez o alerta foi que os investidores individuais não estavam suficientemente informados sobre os produtos nos quais eles estão potencialmente investindo.