Presidente do Banco Central dos Emirados Árabes Unidos adverte contra o uso de criptomoeda como meio de pagamento

O governador do Banco Central dos Emirados Árabes Unidos (EAU), Mubarak Rashid al-Mansouri, emitiu um aviso ao público contra o uso de moedas virtuais como meio de troca.

Ele afirma que as moedas digitais representam riscos para o público, pois podem ser utilizadas para atos ilegais como a lavagem de dinheiro e o financiamento de atividades terroristas.

De acordo com um relatório da Gulf News, al-Mansouri afirmou que o risco de negociar criptomoedas é real, como mostra a queda acentuada em seus preços após o anúncio da proibição de oferta inicial de moedas (ICO) por vários países. Ele fez a declaração durante seu discurso na Cúpula do Conselho de Serviços Financeiros Islâmicos no final de outubro de 2017.

"Os riscos de negociação em moedas digitais apareceram claramente quando os preços da moeda digital caíram acentuadamente após alguns países anunciarem a proibição de usar ofertas iniciais de moedas".

Esforços para controlar o uso de criptomoedas

A declaração feita pelo presidente do Banco Central dos Emirados Árabes Unidos reflete as posições de outros reguladores em todo o mundo que esperam desencorajar o uso de moedas virtuais como Bitcoin e Ethereum. Vários países, entretanto, já emitiram uma proibição de ICOs, que é uma forma de captação de recursos usando moedas digitais.

Nos Emirados Árabes Unidos, o banco central rejeitou as propostas de emissão de licenças para a negociação de moedas virtuais no país. Isso impediu que as casas de câmbio de criptomoedas ofereçam seus serviços localmente.

Em seu comentário sobre os desdobramentos, o chefe de gerenciamento de ativos do Emirates Investment Bank afirmou que as moedas virtuais são altamente especulativas.

"As moedas digitais são altamente especulativas e isso não são apoiadas por nada tangível".


Siga-nos no Facebook