Turquia: presidente de clube de futebol 'orgulhoso' por ser o primeiro a contratar jogador por Bitcoin

O time de futebol turco, Harunustaspor, anunciou terça-feira, 30 de janeiro, que pagará um jogador parcialmente em Bitcoin (BTC), o noticiário local CNN Turk noticiou.

Como o presidente do clube amador, Haldun Şehit disse à CNN Turk, o acordo foi de contratar Omar Faruk, de 22 anos, por 2000 liras ($528) em BTC e 2500 liras ($661) em dinheiro.

Oficial: O turco Harunustaspor assinou com Omar Faruk, de 22 anos, em troca de Bitcoin.

O acordo é provavelmente o primeiro no mundo esportivo semi-profissional em contratação de jogadores. Isso vem com um movimento maior que ocorreu em dezembro em que a Bitcoin Suisse optou por pagar ao jogador da Dinamarca Rungsted Seier, o maior jogador do Capital, exclusivamente em Bitcoin, como parte de um acordo de patrocínio de três anos.

Referindo-se ao último acordo na Turquia, o presidente da Harunustaspor afirmou:

"Nós fizemos isso para gravar nosso nome no país e no mundo ... Estamos orgulhosos disso."

A notícia da Turquia marca o terceiro anúncio sobre o mundo esportivo e o Bitcoin desde dezembro. No início deste mês, o dono do Dallas Mavericks, Mark Cuban , postou no Twitter que os fãs da próxima temporada poderão comprar ingressos com o Bitcoin.

Em notícias relacionadas, o clube da Premier League do Reino Unido, Arsenal, anunciou que começaria logo seu próprio contrato de patrocínio com a próxima ICO do site de apostas esportivas dos EUA.

Ao mesmo tempo, a situação regulatória em torno da criptomoeda tanto na Turquia quanto na Dinamarca continua a ser precária.

No final do ano passado, o governo turco sugeriu aos cidadãos que o uso de criptomoedas "não era adequado" para os muçulmanos, já que o governo não podia exercer controle suficiente sobre seu uso.

Em Copenhague, o chefe do banco central, Lars Rohde descreveu o Bitcoin como "mortal" e recomendou aos cidadãos que "fiquem longe."