Banco Central da Tunísia desmente notícias sobre eventual moeda digital 'E-Dinar'

O Banco Central da Tunísia (BCT) desmentiu relatos que diziam que o banco estaria desenvolvendo uma moeda digital do banco central (CBDC). Um anúncio oficial do BCT foi enviado na sequência de notícias aparentemente falsas de que a Tunísia seria o primeiro país a começar a migrar sua moeda nacional para uma plataforma blockchain e estaria se preparando para lançar o "e-dinar".

Banco Central da Tunísia está focado na digitalização de finanças

Na nota, o BCT refuta todas as reivindicações relacionadas ao desenvolvimento de uma solução de dinheiro digital. O banco central esclareceu que no momento está explorando métodos alternativos de pagamento digital, incluindo uma possível CBDC, mas não avançou para sua implementação. O banco declarou ainda:

“O BCT está atualmente focado na digitalização de finanças, em sua dimensão de moeda digital e não na criptomoeda. Seus serviços estão estudando as oportunidades e os riscos inerentes a essas novas tecnologias, particularmente em termos de segurança cibernética e estabilidade financeira. ”

Em relação à suposta parceria com uma empresa estrangeira para entregar um CBDC, o BCT declarou que não tem esse relacionamento com nenhuma empresa doméstica ou estrangeira.

Polêmica em prova de conceito no Forex Club da Tunísia

No entanto, o banco admitiu que o Forex Club da Tunísia - um evento organizado por uma “associação independente ligada ao BCT” - promoveu palestras sobre CBDCs. No evento, os participantes foram convidados a participar de uma demonstração sobre a viabilidade teórica de uma moeda digital em parceria com uma startup privada.

A startup "não tem nenhuma relação moral ou contratual com o BCT", enfatizou o banco. O BCT concluiu que a prova de conceito foi retirada de contexto, fazendo parte de uma operação de marketing em que o nome do BCT foi usado incorretamente.

No comunicado, o BCT também especificou que está se preparando para lançar uma sandbox de proteção regulatória para inovações tecnológicas no setor bancário e financeiro no início de 2020.

Como noticiou o Cointelegraph, um dos primeiros relatos sobre o suposto e-dinar do BCT foi publicado pela agência de notícias russa Tass em 7 de novembro. O texto dizia que o dinar tunisiano seria digitalizado e emitido na Universa Blockchain, uma plataforma criada por uma startup de oferta inicial de moedas da Rússia.