Cofundador e CTO do Tron deixa o projeto alegando centralização excessiva

Lucien Chen — o ex-diretor-chefe técnico (CTO) e cofundador do protocolo blockchain Tron (TRX) — anunciou que está deixando o projeto, alegando que ele tornou-se excessivamente centralizado e desviou-se de seus princípios básicos. Chen revelou a decisão em um post do Medium publicado em 10 de maio.

No anúncio, Chen reconta a história do projeto Tron e o crescimento de sucesso do TRX para tornar-se a 11a maior criptomoeda do mundo por valor de mercado.

Mesmo com o sucesso do Tron, o ex-CTO disse que diferenças irreconciliáveis entre ele o cofundador Justin Sun o levaram à saída

Entre as suas preocupações, Chen argumentou que o projeto não é mais fiel ao seu princípio fundador de descentralizar a web - tornando-se ostensivamente excessivamente centralizado, bem como deixando de promover aplicativos comerciais com foco na Internet em seu ecossistema.

Ele criticou o mecanismo de consenso proof-of-stake [DPoS] delegado do Trom e sua governância super representativa e os nós de produção de blocos, dizendo que:

“O mecanismo DPOS do Tron é pseudo-descentralizado. Os 27 maiores nós SR (nós de bloco) têm mais de 170 milhões de votos TRX, e a maioria deles é controlada pelo Tron. É difícil que outros retardatários tornem-se nós de bloqueio, por isso não podem participar no processo de produção de blocos.”

Chen continuou afirmando que alguns nós têm “mais de 90% dos votos com apenas alguns eleitores”, e que o voto do investidor comum de varejo, portanto, foi ostensivamente deixado de lado. “O número total de TRX em Tron é de 100 bilhões, enquanto o número total de votos para os super representantes é de pouco menos de 8 bilhões”, acrescentou ele, completando que:

“A distribuição de tokens é centralizada, super representantes são centralizados, desenvolvimento de códigos é centralizado. Até a comunidade é organizada sob uma centralização.”

Além de suas preocupações com a centralização, Chen também disse que, como o ex-CTO que ajudou a construir a plataforma, ele sabe que aplicações reais de internet atualmente não podem funcionar na rede Tron.

Depois de deixar o Tron, Chen agora vai lançar seu próprio projeto blockchain descentralizado, chamado “Volume Network.” Ele diz que a nova iniciativa será mais fiel a seus princípios ideológicos e terá foco na descentralização baseada na mineração —  particularmente para permitir a usuários minerar usando hardware não especializadi para reduzir o limite de participação.

Como noticiado no começo do mês, a Tron Foundation recentemente corrigiu uma vulnerabilidade crítica que poderia ter afetado sua blockchain, premiando a pesquisa de cibersegurança que a identificou com uma recompensa de US$ 1.500 e divulgando as descobertas após o bug ter sido corrigido.