TREZOR exigirá que os usuários dividam as moedas para acesso as SegWit2x

A carteira de hardware de Bitcoin TREZOR disse que permitirá aos usuários acessar os saldos SegWit2x - se eles dividirem manualmente as próprias moedas.

Em uma declaração há muito aguardada sobre sua posição em relação ao hard fork, a TREZOR disse que emitiria um guia passo a passo para aqueles usuários que desejassem reivindicar os saldos Bitcoin em ambas as cadeias.

"Para separar suas moedas com segurança, primeiro esperaremos que as correntes divirjam significativamente. Então, utilizaremos locktime para bloquear as despesas de suas moedas (UTXOs) antes de um determinado bloco", explica a declaração.

"Uma vez confirmada a transação na cadeia mais longa, enviaremos uma transação com moedas idênticas (UTXOs) na cadeia mais curta sem o tempo de bloco".

Como o último grande fornecedor de carteiras de hardware a publicar o seu posicionamento sobre o SegWit2x, a confirmação da TREZOR vem como um alívio para muitos ansiosos para saber onde armazenar seus Bitcoins durante o fork.

As indicações de um desastre para o 2x entretanto já surgiram do CTO da emrpesa Pavol Rusnak.

Em tuítes no final do mês passado, o desenvolvedor disse que o ticker da BitPay não seria mais apresentado no TREZOR explicitamente devido ao suporte do fork.

"Estamos substituindo a API de taxas de câmbio BitPay na TREZOR Web Wallet porque eles planejam jogar com o ticker BTC. Não posso tolerar isso", escreveu ele.

Em sua declaração, a falta de proteção de repetição do 2x formou a base do plano de ação escolhido pela TREZOR, o que provou uma condenação generalizada em toda a comunidade do Bitcoin, incluindo o pioneiro Nick Szabo.

O serviço de carteira da web mostrará correspondentemente os saldos B2X se os usuários dividirem suas moedas, sujeito a um novo caminho de derivação que a TREZOR optou por implementar.