Associated Press faz parceria com empresa de jornalismo baseada em blockchain

A agência de notícias Associated Press (AP) assinou uma parceria de licenciamento de conteúdo com a startup blockchain Civil, de acordo com um anúncio oficial na terça-feira, 28 de agosto.

A AP está interessada em explorar formas de proteger os direitos de propriedade intelectual, apoiar o jornalismo ético e rastrear o uso do conteúdo com a tecnologia blockchain.

Como parte do projeto, a AP entregará seu conteúdo, incluindo notícias nacionais e internacionais para a Civil, para que as agências de notícias possam acessá-lo na plataforma. Qualquer redação que desejar acessar o conteúdo da AP será licenciada diretamente pela AP.

Como parte da colaboração, a AP possuirá tokens CVL que, de acordo com a Civil, servem como um dispositivo de incentivo para manter as redações objetivas e precisas. Jim Kennedy, vice-presidente sênior de Estratégia e Desenvolvimento Empresarial da AP, explicou o interesse da agência na tecnologia de contabilidade digital (DLT):

“A AP vem entrando no território digital há mais de duas décadas, e a Civil está abrindo outro novo espaço com tecnologia interessante para explorar e um compromisso com o bom jornalismo. Estamos ansiosos para ajudar a cultivar o espaço e demonstrar nosso valor para um novo conjunto de editores digitais.”

A Associated Press, fundada em 1846 e sediada na cidade de Nova York, é uma das maiores agências de notícias do mundo. De acordo com dados de 2016 fornecidos pela própria agência, a AP opera 263 agências de notícias em 106 países

A Civil é uma startup que desenvolve tecnologia para rastrear direitos de propriedade e uso de conteúdo no setor de jornalismo.

Outras empresas também buscaram alavancar a tecnologia blockchain para fornecer práticas jornalísticas mais justas e objetivas. Em julho, a desenvolvedor do Adblock Plus, a eyeo GmbH, anunciou uma extensão de navegador baseada em blockchain, a Trusted News, informou a Cointelegraph em 14 de junho. O objetivo do add-on é rotular especificamente “fake news” enquanto lista fontes e histórias confiáveis.