Regulador da Tailândia sobre o relaxamento das regras de ICO: queremos "encontrar maior equilíbrio"

 

O órgão regulador de valores mobiliários da Tailândia está planejando uma audiência pública com o objetivo de afrouxar as regras que formam uma "barreira" para as ofertas iniciais de moeda (ICOs), informou o jornal local de notícias de língua inglesa Bangkok Post em 20 de dezembro.

A Tailândia - que emitiu um decreto real para regular seus mercados domésticos de criptomoedas em maio - revelou sua intenção de licenciar seu primeiro portal da ICO em novembro e uma ICO neste mês.

Agora, as regras para os emissores começarem a angariar fundos podem se tornar menos rígidas, embora haja limites para participação.

“A diretriz proposta é uma tentativa de encontrar um maior equilíbrio no processo regulatório e reduzir os impedimentos regulatórios, levando em conta a gestão de risco e a proteção dos investidores”, afirma o secretário-geral da Comissão Tailandesa de Valores Mobiliários (SEC), Tipsuda Thavaramara, dizendo:

 

"Os critérios propostos podem não estar totalmente concluídos, mas é um ponto de partida para as empresas procederem de acordo."

Os planos chegam em um momento difícil para a indústria da ICO em todo o mundo. Nos Estados Unidos, os reguladores limitaram a adesão legal nos últimos meses, multando no mês passado vários negócios de criptomoedas bem conhecidos por não cumprirem as leis de valores mobiliários.

Barry Silbert, fundador e CEO da Digital Currency Group, gigante do setor de investimentos focados em blockchain, disse à imprensa no início do mês que o mercado ICO estava "morto" e "acabado".