Æternity lança hard fork final de software para competir com Ethereum

A equipe principal de desenvolvimento da plataforma blockchain Æternity anunciou o lançamento do software do seu mais recente hard fork, o Lima.

A Æternity anunciou em um comunicado à imprensa publicado em 5 de novembro que a introdução do Lima melhora as máquinas virtuais, o controle e o sistema de nomes da rede. O objetivo da atualização descrita explicitamente no anúncio é desafiar Ethereum e outras plataformas blockchain.

Uma máquina virtual dez vezes mais eficiente

O comunicado de imprensa afirma que a Æternity é uma das comunidades de desenvolvedores de blockchain mais ativas, medida pela atividade do código. Os principais desenvolvedores lançaram o software atualizado e a maioria dos mineradores da rede escolherá se deseja atualizar ou não.

O autor do anúncio afirma que a nova máquina virtual da Fast Æternity Transaction Engine supera outras blockchains e apresentará melhor eficiência e 10 vezes menos consumo de gas ao executar contratos inteligentes. A atualização também conclui a transição da governança da rede para a blockchain nativa da rede Ethereum.

Um novo sistema de governança

A atualização também introduziu um sistema de votação delegado para melhorar a participação dos eleitores. O fundador da Æternity, Yanislav Malahov, disse:

“A Æternity cresceu de uma equipe de desenvolvedores principais para um ecossistema construído por sua comunidade. [...] O lançamento do sistema de governança on-chain também marca uma nova era para a blockchain internacional. [...] Além disso, a FATE VM e os melhores canais de estado fazem parte do objetivo contínuo da comunidade Æternity de criar uma plataforma blockchain fácil de usar para a construção de aplicativos descentralizados que escalam.”

O Lima marca também o lançamento do sistema oficial de nomes de etnia .chain. Os nomes podem ser mapeados para qualquer endereço e serão leiloados. Os nomes podem ser usados ​​em contratos inteligentes, uma vez que o sistema não depende de soluções de segunda camada.

Como o Cointelegraph relatou em meados de outubro, a importante blockchain de Prova de Participação (PoS) Qtum passou por seu primeiro hard fork, atualizando a rede para o Qtum 2.0.