Telx Technologies lança primeiro cartão SIM que permite criptografia

A empresa de telecomunicações Telx Technologies anunciaram o lançamento da primeira carteira cripto em cartão SIM que permite transações via SMS.

Segundo um post no Medium da empresa de 22 de agosto, o cartão permite que seus usuários enviem criptomoedas via SMS através de seu número de telefone cripto dedicado.

A empresa ressalta que as transações não exigem um smartphone ou uma conexão ativa com a Internet. Por outro lado, o sistema também não oferece controle sobre a carteira cripto do usuário.

Transações cripto em telefones mais simples

Como a comunidade cripto tentou ensinar aos novatos da indústria durante o evento “Proof of Keys” em janeiro, há desvantagens significativas no fato de não ter controle direto sobre uma carteira.

No caso, colocar os ativos de alguém em uma carteira gerenciada por terceiros ignora a natureza descentralizada, sem a determinação de um responsável pela confiabilidade e desintermediada da tecnologia envolvida, como afirmam os entusiastas da criptografia.

Dito isto, ter as suas chaves privadas geridas por terceiros muitas vezes permite um maior grau de facilidade de utilização. A Telx também mencionou isso em seu anúncio:

“Na Telx, nosso objetivo é tornar as transações em moeda digital tão fáceis e acessíveis quanto possível. Isso significa criar soluções que pessoas com conhecimento técnico e novatos possam adotar. Acreditamos que há uma tremenda sinergia entre pagamentos e mensagens ”.

Tudo que é novo é o velho sendo rememorado

De acordo com a postagem do Medium, o cartão SIM cripto está disponível em mais de 180 países, permite envio ilimitado de mensagens SMS e suporta Bitcoin (BTC), Litecoin (LTC), DASH, Zcash (ZEC) and Bitcoin Cash (BCH). Para executar uma transação criptografada através deste serviço, seu usuário pode enviar um SMS para qualquer número de telefone.

Por fim, a empresa promete impedir a a prática de SIM Swapping (clonagem de SIM) e portabilidade de números de telefone, aceitar transações originadas apenas do cartão SIM dedicado, proteger a carteira com um número PIN e fornecer chaves de backup em caso de roubo ou perda.

Como o Cointelegraph noticiou em maio, Sean Coonce, gerente de engenharia da custódia cripto BitGo, anunciou que se tornou vítima de uma invasão de troca de SIM.