Gigante de telecomunicações AT&T pede patente para sistema de "mapeamento" de mídias sociais baseadas em blockchain

A gigante de telecomunicações americana AT&T pede uma patente para um "mapa" da história da mídia social baseada em blockchain. O pedido de patente foi publicado pelo Escritório de Marcas e Patentes dos EUA (USPTO) em 13 de dezembro.

O pedido de patente da AT&T descreve um sistema acionado por blockchain que pode incluir um controlador de histórico de transações para armazenar os dados dos assinantes, que podem ser usados ​​para várias finalidades. O arquivo descreve vários casos específicos, como criar e compartilhar informações, ideias e interesses de carreira por meio de comunidades e redes virtuais.

Em termos gerais, ao implantar o sistema, os usuários poderiam rastrear “transações de micro-cultura”, como traçar tendências atuais em um determinado momento ou local, ou o comportamento de seus amigos. Essa capacidade, de acordo com o pedido de patente, “pode ter um enorme valor em comércio eletrônico, marketing e publicidade direcionada”. O documento afirma ainda:

"As plataformas de mapas de história de mídia social descritas aqui podem aproveitar a natureza imutável e permanente dos registros blockchain para armazenar e fornecer acesso a dados que representam transações on-line que ocorram em vários aplicativos de rede social."

De acordo com o arquivamento, os criadores de conteúdo manteriam a propriedade de seus dados na plataforma de "mapeamento":

"No entanto, em vez de passar a propriedade de blocos ou dados entre usuários, o proprietário de uma conta de mídia social mantém a propriedade principal de seus dados de transação on-line. O que passa do proprietário da conta de mídia social para outros usuários do serviço de mapa de histórico de mídia social, como seguidores do proprietário da conta de mídia social, é uma noção de direitos de visibilidade elevados."

Em novembro, o USPTO premiou a Xerox, fabricante de aparelhos de cópia e impressão digital, de uma patente para um sistema de auditoria baseado em blockchain para arquivos eletrônicos. A tecnologia oferecida pela Xerox pode, supostamente, detectar se um arquivo foi alterado e rastrear o histórico de alterações nos documentos. Devido ao mecanismo de verificação descentralizado, o sistema torna-se resistente à adulteração, afirma o arquivamento.

Também naquele mês, a gigante dos serviços financeiros American Express (Amex) registrou uma patente para um sistema baseado em blockchain para capturar e transmitir a imagem de um recibo. O arquivamento descreve como o sistema permite que um usuário com um dispositivo móvel capture a imagem de um recibo. O sistema então, por meio do "reconhecimento ótico de caracteres", decifra a imagem e a combina com "registros relacionados", ou seja, o histórico de transações.