Correio suíço fecha parceria com startup blockchain para solução de monitoramento de temperatura de remessas

O serviço de correios nacional da Suíça Swiss Post fechou cooperação com a empresa blockchain Modum para desenvolvimento futuro de uma solução de monitoramento de temperatura para remessas. A notícia foi publicada pelo site de notícias de logística suíço Die Post em 7 de maio.

O Die Post diz que o Swiss Post já havia cooperado com a Modum, uma empresa de tecnologia blockchain e Internet of Things (IoT), como parceira tecnológica para lançamento de um serviço inteligente. Chamado ThermoCare, o serviço é para monitoramento de temperatura em pacotes, permitindo o rastreamento, análise e armazenamento de dados de bens sensíveis durante todo o curso de sua rota de viagem.

A solução teria objetivo de otimizar o transporte de bens farmacêuticos em particular, assim como seria considerado uma promessa para a indústria alimentícia.

A ThermoCare possui a tecnologia de monitoramento térmico da Modum para garantir que especificamente os bens empacotados — em caixas ThermoCare — são mantidos em uma temperatura específica durante o transporte. Além do controle de temperatura, a solução oferece monitoramento da temperatura através de um sensor Modum, que acessa e grava a temperadura dos bens em tempo real.

Os dados de temperatura poderiam ser acessados a qualquer momento durante a entrega por um empregado que escaneia o pacote, sem necessidade de abrir e tirar a embalagem dos bens para controle de qualidade.

Qualquer desvio de temperatura pode ser rastreado imediatamente, permitindo às partes determinar a localização e organização responsáveis por qualquer devio na gestão da qualidade.

A parceria envolvendo o Swiss Post e a Modum seria uma cooperação de longo prazo, segundo o Die Post.

Como já noticiado, o Swiss Post e a telecom estatal Swisscom anunciaram em dezembro de 2018 sua parceria para desenvolver uma infraestrutura blockchain 100% suíça.

A nova infra-estrutura foi projetada como uma blockchain permitida para ser operada conjuntamente por duas entidades, tendo como premissa principal fornecer um serviço que retém todos os dados dentro da Suíça e, assim, atender aos requisitos de segurança dos bancos.

Ano passado, a IBM e a gigante de transporte e logística dinamarquesa Maersk lançaram sua solução de remessas globais em blockchain, que gera dados imutáveis e distribuídos em tempo real para dados críticos em toda a cadeia de suprimentos. A solução, apelidada de TradeLens, integra IoT e dados de sensores para permitir o monitoramento de variáveis como controle de temperatura e peso do container.