Principal bolsa suíça: bolsas de valores baseadas em blockchain substituirão as tradicionais em uma década

As bolsas de valores digitais baseadas na tecnologia blockchain substituirão completamente as tradicionais em dez anos, disse Thomas Zeeb, da principal bolsa suíça SIX, à Reuters na quarta-feira, 14 de novembro.

"O sistema existente pode ser completamente substituído pela bolsa digital em cerca de 10 anos", disse Zeeb, que é líder do departamento de valores e câmbio da SIX. "No momento em que os corretores, bancos, seguradoras e grandes gestores de ativos realmente enxergam as vantagens de custo [do blockchain], eles se movimentarão com relativa rapidez", acrescentou.

Zeeb conversou com a Reuters na sequência do lançamento do próprio intercâmbio digital da SIX (SDX), programado para começar a funcionar em meados de 2019. Assim que as questões legais com o governo suíço e o regulador do mercado financeiro do país (FINMA) forem esclarecidas, a empresa vai oferecer negociações com ações selecionadas, seguidas por outras ações, títulos e fundos negociados em bolsa.

Segundo Zeeb, a decisão de lançar uma bolsa digital foi forçada pela rivalidade com grandes casas de câmbio de cripto, como a Coinbase ou a Binance. A Zeeb acredita que eles estão “empurrando” para o negócio das bolsas tradicionais e representam uma grande ameaça, acrescentando mais uma vez que os concorrentes poderiam contornar bancos ou bolsas de valores completamente.

A Suíça está apoiando ativamente iniciativas relacionadas à cripto, ajustando a estrutura legal às necessidades da indústria em diferentes áreas, incluindo o setor bancário. Em outubro, a FINMA emitiu a primeira licença de gerenciamento de ativos de criptomoeda do país para um fundo de investimento em cripto. A licença ermitirá oferecer um amplo espectro de produtos de investimento coletivo que rastreiam o Bitcoin (BTC) e outros ativos de criptoa. E em novembro, a startup local SEBA Crypto AG, com o objetivo de criar um banco oferecendo serviços relacionados à criptomoeda, revelou que espera receber uma licença bancária da FINMA em 2019.

Antes disso, a Singapore Exchange Limited (SGX), juntamente com a Autoridade Monetária de Cingapura (MAS), testou com sucesso o uso de blockchain para liquidação de ativos tokenizados. O teste foi conduzido em parceria com a Nasdaq, uma bolsa de valores norte-americana, e com a Deloitte, uma grande empresa de consultoria.