Banco suíço Maerki Baumann se tornará o segundo no país a aceitar ativos de criptomoeda

O banco privado Maerki Baumann se tornará o segundo banco suíço a aceitar ativos de criptomoeda, informou o International Investment, 6 de agosto.

O banco privado de Zurique decidiu aceitar ativos cripto de pagamentos recebidos por serviços prestados, bem como aqueles ganhos com a mineração de criptomoeda, como uma resposta às novas demandas do mercado e à ascensão da popularidade das criptomoedas, escreve a International Investment.

O Maerki Baumann observou que eles não estão prontos para fornecer investimentos diretos em criptomoedas, mas fornecerão “especialistas” para clientes interessados em investir em cripto. De acordo com sua declaração, o banco “monitora de perto o desenvolvimento” da cripto como um veículo de investimento e sua “regulação subjacente”, observando

“Atualmente, vemos as criptomoedas como veículos de investimento alternativos, mas temos experiência e dados limitados (preços, volatilidade, volumes de negociação) disponíveis em nossa casa”.

No entanto, o banco afirma que atualmente “desaconselha investimentos maiores em criptomoedas”, acrescentando

 “As moedas cripto [sic] não são, em nossa opinião, adequadas para investimentos de longo prazo devido às incertezas descritas acima.”

No início deste verão, o Hypothekarbank Lenzburg tornou-se o primeiro banco suíço a fornecer contas de empresas de empresas de fintech de blockchain e criptomoeda. No ano passado, o Falcon Private Bank recebeu autorização da Autoridade de Supervisão Financeira da Suíça (FINMA) para administrar o Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas baseadas na tecnologia blockchain.