Subsidiária de operador de casa de câmbio canadense vai abrir um serviço de corretagem de cripto

Um operador de bolsa de valores canadense, a TMX Group, anunciou que sua subsidiária, a Shorcan DCN, fez um acordo com a Paycase Financial para lançar um serviço de corretagem de criptomoedas, diz um comunicado de imprensa publicado em 22 de março.

A TMX Group é mais conhecida como o operador da Bolsa de Valores de Toronto (TSX) e a Paycase Financial é um provedor de serviços financeiros descentralizados baseado em Toronto. A nova iniciativa está prevista para ser lançada no segundo trimestre de 2018 e vai estabelecer uma plataforma de corretagem de criptomoeda com foco no Bitcoin (BTC) e no Ethereum (ETH).

Com essa parceria, a Shorcan DCN pretende combinar sua experiência de serviços financeiros nos mercados canadenses com a plataforma de agregação de dados de criptomoedas da Paycase. Além disso, a BMO Financial Group concordou em fornecer à Shorcan DCN os serviços bancários como parte da infraestrutura de pagamento e liquidação.

O presidente da Shorcan, Peter Conroy, compartilhou seus pensamentos sobre a parceria:

"Estamos entusiasmados por entrar neste acordo com a Paycase, um líder do setor com um espírito inovador e empreendedor. Estamos ansiosos para trabalhar e colaborar quanto for necessário nos próximos dias, porque nos esforçamos para tornar a Shorcan DCN um sucesso duradouro".

John Lee, diretor executivo de inovação empresarial e desenvolvimento de produtos da TMX Group, acrescentou:

"À medida que as novas tecnologias continuam a remodelar o setor financeiro global, continuamos a explorar novas formas de desenvolver nossos negócios para atender às necessidades dos clientes nos mercados tradicionais e não tradicionais".

Algumas instituições financeiras no Canadá são mais céticas em relação às criptomoedas. No mês passado, o banco Toronto-Dominion (TD) baniu os clientes da compra de cripto com cartões de crédito emitidos pelo banco. Um representante do TD afirma que a proibição foi criada para proteger os clientes "assim como o banco".