Estudo: mais de 74% da mineração do Bitcoin é baseada em energias renováveis

A empresa de produtos de investimento em criptomoedas e empresa de pesquisas CoinShares estima que 74,1% da mineração de Bitcoin (BTC) é abastecida por energias renováveis, em seu relatório bienal de mineração publicado em 5 de junho.

O relatório também diz que, "pelos preços atuais, a média da mineração é altamente rentável, com até mesmo os mecanismos antigos e produtores de alto custo atualmente conseguindo um retorno positivo sobre o investimento”. O documento também diz que as operações de mineração de Bitcoin estão concentradas onde existe maior suprimento de energias renováveis. Ainda assim, o relatório também destaca:

“A estimativa de fontes renováveis caiu de 77,8%, do nosso relatório de novembro de 2018, e reflete uma maior visibilidade para a indústria de nossa parte, assim como a movimentação deste segmento.”

A correlação entre a mineração de Bitcoin e energias renováveis supostamente faz da mineração de Bitcoin ser aquela que é "alimentada por mais fontes renováveis do que qualquer outra indústria de grande escala no mundo". O relatório também nota que desde novembro do ano passado, o total da taxa de hash da rede aumentou de 40 quintilhões de hashes por segundo (EH/s) para 50 EH/s.

Isso significa que, durante o período, o crescimento de poder de computação investido na manutenção da rede foi mais lento do que a média da década, mas próximo da média de cinco anos.

O relatório também diz que a queda temporária da taxa de hash (cerca de 40%) registrado no fim do ano passado foi a primeira posição registrada em que tenha havido uma grande e prolongada queda no poder de computação da rede.

O CoinShares acredita que a recente queda na taxa de hash do Bitcoin é causada por hardwares de mineração antigos, sendo alimentados mais uma vez depois que o preço fez deles rentáveis de serem rodados, e pela implementação da próxima geração, mais eficiente, de circuitos integrados de aplicações específicas (ASICs).

Como o Cointelegraph noticiou em maio a mineradora de Bitcoin canadense Hut 8 teve quase US$ 50 milhões de receitas no ano passado, mas registrou perdas totais de quase US$ 140 milhões. O diretor de operações da empresa, Andrew Kiguel, observou na época que acredita que as margens melhorarão se o preço do BTC continuar a subir.

Também em marçø, a gigante de mineração de criptomoedas Bitmain estaria planejando planejando instalar 200.000 unidades de equipamentos de mineração na China para se beneficiar da energia hidrelétrica de baixo custo no país.